Cotidiano

Sem pagamento, funcionários relatam dificuldades e organizam protesto na Selco

Mobilização está marcada para a manhã desta sexta (4)

Midiamax Publicado em 03/11/2016, às 22h25

None
interna2_selco_0.jpg

Mobilização está marcada para a manhã desta sexta (4)

Os funcionários da empreiteira Selco Engenharia Ltda permanecem com os salários atrasados. Nesta quinta-feira (3), os trabalhadores voltaram a entrar em contato com o Jornal Midiamax para denunciar a situação e relatar dificuldades no sustento de suas famílias. Um protesto em frente a empresa está marcado para a manhã desta sexta-feira (4).

O advogado da empreiteira, Fernando Mirault, confirmou o atraso no pagamento no último dia 27 de outubro, e informou que a previsão é de regularização ocorreria nesta semana, porém até agora não foi depositado. Ele chegou a informar, que a embora a empresa tenha vencido diversas licitações da Prefeitura e ainda, contrato aditivado, “a empresa tem um problema operacional, pois, com contas e bens bloqueados, fica sem ‘gordura’ para fazer o pagamento dos funcionários”, explicou o advogado.

“Se olharmos para a Prefeitura, realmente, não há atraso no pagamento [do Executivo para a empreiteira], mas os procedimentos tramitam com certa lentidão. Não está devendo [a Prefeitura], mas está mais demorado”, completou.

Um funcionário do tapa buracos, que preferiu não se identificar, disse que ele e o genro, estão com dificuldades para sustentar a família. "O genro também trabalha no tapa-buraco está passando dificuldades para sustentar as filhas pequenas de 1 ano, 2 anos e a esposa. Só está trabalhando quem recebeu, ou seja, os administrativos", relatou.

Conforme o trabalhador, são cinco equipes de tapa-buraco com média de 12 funcionários cada. 

O Jornal Midiamax tentou contato na tarde desta quinta, com o advogado da Selco, mas ele nao atendeu aos telefonemas. 

Reincidente

Os funcionários da Selco estão realizando paralisações praticamente mensais por conta da dificuldade em receber o ordenado. Em junho, após uma das paralisações, alguns dos grevistas foram coincidentemente demitidos com a justificativa de crise pela empresa.

No mês seguinte, diante de novo atraso, os funcionários tiveram problemas novamente para receber os salário.

Em setembro, não foi diferente a situação dos funcionários.

O contrato da Prefeitura com a Selco foi assinado em 5 de março de 2012, ainda na gestão de Nelsinho Trad (à época no PMDB, hoje no PTB), pelo então secretário de obras, João Antonio de Marco e Uilson Simioli.

A Selco Engenharia Ltda é a empresa que teve funcionários flagrados tapando 'buracos fantasmas' durante as operações de tapa-buraco em Campo Grande, no ano passado. A empresa possui diversos contratos com o município.

De acordo com o processo, que culminou no bloqueio do bens, os atos de irregularidades aconteciam na contratação de pequeno grupo de empresas, originando danos que custaram ao erário mais de R$ 372 milhões até janeiro de 2015. Ao todo, foi calculado um prejuízo de R$ 22 milhões nos serviços e superfaturamento de 88% do valor cobrado pelas empresas.

Jornal Midiamax