Cotidiano

Rios começam a baixar, mas MS ainda tem desabrigados pela chuva

Nível das águas começaram a baixar

Midiamax Publicado em 08/03/2016, às 21h48

None
img-20160114-wa0139.jpg

Nível das águas começaram a baixar

As chuvas deram uma trégua em Mato Grosso do Sul, o nível dos rios começou a baixar e os ribeirinhos, que ficaram desalojados na última semana, estão voltando para as suas casas nesta terça-feira (08). Mas, a situação segue complicada em Ivinhema e Bela Vista, onde a enchente ainda deixa famílias desabrigadas.

De acordo com a coordenadora da Defesa Civil de Ivinhema, Cleia Colodeto Soares, o nível do rio, que dá nome a cidade, está em torno de quatro metros acima do normal. “São quatro famílias desalojadas. Elas improvisaram barracos e estão acampadas. O local é de difícil acesso, para chegar lá apenas de barco. Mas, apesar da nossa orientação de saírem, eles não querem deixar o local com medo de entrarem nas casas”, afirma.

Uma ponte próxima ao km 70 na rodovia MS-141, entre as cidades de Naviraí e Ivinhema, ficou parcialmente destruída com a força da enxurrada. Segundo o sub-tenente Garcia da PRE (Polícia Rodoviária Estadual), o local foi sinalizado com placas e cones, “mas precisa de atenção por parte dos motoristas porque está em meia-pista”.

O Rio Miranda subiu cinco metros e o nível passa de 7,5 metros hoje. “Até quinta-feira ele deve continuar subindo porque aos poucos vem descendo as águas da chuva da semana passada. A maior enchente foi em fevereiro, quando passou dos oito metros, e desde então nove famílias seguem desalojadas, ficando no Parque de Exposição”, afirma o coordenador da Defesa Civil, Roberto Lopes. Segundo ele, ao total, são 250 famílias cadastradas em área de risco.

Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Bela Vista, Maria Alice Aranda, a maioria das famílias já voltou para casa, mas o leito do Rio Apa continua cheio. “A enchente de fevereiro deixou 43 famílias desalojadas, e apenas duas não voltaram para casa porque a estrutura foi danificada. A Prefeitura está pagando aluguel social para elas”, explica. De acordo com a coordenadora, o rio está cinco metros acima do normal. Segundo a Defesa Civil da cidade, as águas do rio Apa chegaram a 12 metros em fevereiro, nível só alcançado em 1997.

Em Aquidauana, o nível do rio também está em cinco metros, sendo dois acima do normal. “Nesta semana, três famílias limparam os estragos e voltaram para suas casas. Nas últimas chuvas, ele chegou a 8,10 metros, e em janeiro atingiu 9,34 metros”, disse o coordenador da Defesa Civil de Aquidauana, Mário Ravaglia de Oliveira. 

Jornal Midiamax