Cotidiano

Pelo 3º ano seguido, Capital começa ano letivo sem kits e uniforme

Segundo Bernal licitação está 'sendo feita'

Jessica Benitez Publicado em 27/01/2016, às 20h28

None
forto_kit_escolares.jpg

Segundo Bernal licitação está 'sendo feita'

Pelo terceiro ano consecutivo o kit escolar, incluindo uniforme, ofertado aos alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino) pode ser entregue com atraso. Isso porque faltando exatos 19 dias para o início das aulas, a compra dos produtos ainda está em processo de licitação, conforme o próprio prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), informou na tarde desta quarta-feira (27) durante agenda pública no Paço.

“Está sendo licitado, vamos entregar no início das aulas. Vai ter transporte, merenda, esse ano vai fluir normalmente, já estamos contratando ônibus para transportar os alunos”, garantiu o chefe do Executivo sem detalhar sobre o processo licitatório referido.

Para saber qual a real situação em que as aulas devem começar, o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação), Lucílio Nobre, se reúne nesta quinta-feira (28) com a secretária municipal de Educação, Leila Machado. Segundo ele, está na pauta não só a questão dos kits escolares, mas também merenda e outros fatores de extrema importância aos alunos.

O dirigente garantiu que haverá pressão para que não haja atraso em nada. “Vamos conversar sobre tudo isso sim, então vai ser uma conversa um pouco longa”, prevê. O encontro estava agendado para esta terça-feira (26), mas foi adiado pela titular da SED.

No ano passado os uniformes da Reme chegaram no final de março e terminaram de ser entregues em abril. Na época o vice-prefeito afastado, Gilmar Olarte (PP), comandava a cidade. Em 2013, primeiro ano de mandato de Bernal, o atraso foi ainda maior. Os estudantes ficaram sem os kits durante o primeiro semestre de aula. O radialista recebeu os produtos em junho daquele ano.

Jornal Midiamax