Cotidiano

Mudança em linha de ônibus faz crianças cruzarem rodovia para ir à aula

Prefeitura diz que  alteração vai melhorar serviço

Midiamax Publicado em 10/03/2016, às 16h24

None
_mg_1825.jpg

Prefeitura diz que  alteração vai melhorar serviço

Cerca de 200 estudantes da região leste de Campo Grande, que engloba os bairros Maria Aparecida Pedrossian, Vivendas do Parque, Panorama, Jardim Noroeste, Serraville e Nova Serrana, têm se arriscado para atravessar a BR-262 e ir para as aulas. O problema se iniciou nesta semana após as linhas 519 e 520 terem mudado o trajeto. Antes, as linhas entravam no bairro tanto na ida quanto na volta. Agora, só passam pela Escola Estadual Dolor Ferreira de Andrade no retorno do Centro.

A alteração está preocupando pais de alunos e os próprios estudantes que não se sentem seguros em atravessar a rodovia.

Aluna da escola, Emily Karolyne Santos Oliveira, de 18 anos, diz atravessar a rodovia com medo, pois os carros passam em alta velocidade. “Essa mudança foi muito ruim. Tem muito movimento de carro, de caminhão. Não tem uma faixa de pedestre, naque sinaliza para a gente passar”, diz.

Presidente do bairro Serraville, Valéria Nunes Castanho, de 30 anos, diz que a preocupação da estudante é comum entre os alunos. “Os estudantes estão com medo. Os pais estão com medo. Estamos nos mobilizando para mudar isso”, diz.

Segundo ela, desde ontem está coletando assinaturas para encaminhar às autoridades e pedir que os ônibus entrem no bairro e deixem os estudantes em frente a escola. “Já colhemos cerca de 300 assinaturas e o vídeo que colocamos no Facebook denunciando o problema já tem quase 7 mil visualizações”, diz.

Ela afirma, que diferentemente do que viu divulgado, a comunidade não aprova a medida. “A Assetur vem dizendo que no consultou e que nos concordamos com as mudanças. Não é assim. Eles disseram sim que fariam readequações, mas não pontuaram que isso colocaria as crianças em risco”, afirma.

Para o presidente do Conselho de Segurança do Jardim Noroeste e região, Carlos Henrique Faustino Rosa, de 63 anos, a solução é simples. “Basta eles aumentarem cinco minutos a tabela e ônibus fazer um desvio e entrar no bairro. Não querem fazer isso, não estão preocupados”, critica.

Mudança em linha de ônibus faz crianças cruzarem rodovia para ir à aulaCom estatísticas em mãos, ele mostra que, conforme levantamento do Bptran (Batalhão de Trânsito da Polícia Militar), 64 acidentes sem mortes ocorreram na Avenida Ministro João Arinos. “Os números estão aí, provando o que dizemos. Não podemos deixar que as crianças corram esses risco e entrem nas estatísticas”, reclama.

Redutores de velocidade

A respeito da instalação de redutores de velocidade, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) informa que está sendo feita nova licitação, no Dnit sede, em Brasília, para contratação de novos redutores, pois o contrato do ano passado já esgotou os quantitativos.

As linhas 518 (Vivendas do Parque/ Shopping CG), 519 (Noroeste – Centro) e 520 (Direto (Noroeste) – Centro) foram reordenadas pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e desde sábado (5) os dois primeiros deixaram de ir até o centro da cidade, encerrando a viagem no Ponto de Integração Hércules Maymone. O 520 agora roda com duas tabelas de itinerários diferentes, mas ambas indo até o centro. A mudança será aplicada por 15 dias em caráter experimental.

De acordo com a Prefeitura de Campo Grande, a mudança é para atender melhor os usuários dos bairros Noroeste, Vivendas do Parque e Jardim Panorama.

Mudança em linha de ônibus faz crianças cruzarem rodovia para ir à aula

Jornal Midiamax