Cotidiano

Metade dos servidores da Mega Serv fica sem receber salários

Empresa teria pago somente profissionais das UPAs

Caroline Carvalho Publicado em 10/05/2016, às 15h08

None
mega_serv.jpg

Empresa teria pago somente profissionais das UPAs

Trabalhadores da Mega Serv, empresa terceirizada da Prefeitura de Campo Grande que realiza serviço de limpeza nos postos de saúde, não receberam até o momento os salários do mês de abril, que deveria ser realizado na sexta-feira (6). Eles alegam que a empresa pagou somente o salário dos servidores que trabalham nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), que funcionam 24h, enquanto o restante ficou sem.

Uma funcionária, cuja identidade vai ser preservada, explica que ligou na Mega Serv várias vezes para saber quando o salário ia cair. Porém, a cada ligação, a empresa estendia o prazo que seria realizado o pagamento do restante dos salários. “Daí falaram que ia cair o pagamento hoje e até agora nada e liguei novamente lá. E ai falaram pra gente que não tinha previsão de pagamento e de quem caiu, caiu, mas de quem não caiu, não vai cair mais. Desse jeito!”, diz.

O presidente do Steac-MS (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação), Wilson Gomes da Costa, esteve reunido com a empresa hoje de manhã com a Mega Serv e explica que a Prefeitura realizou o repasse, mas uma parte do dinheiro foi retida. “Eles estão tentando desbloquear esse dinheiro para fazer o pagamento. Nós estamos aguardando a posição deles até às 14h, pra sabermos o que vai acontecer”, explica.

Para outra funcionária, a única forma do problema ser resolvido é paralisando os serviços. “Disseram que a previsão é no final da tarde. Como assim no final da tarde? Eu acho que assim, a gente tinha que parar hoje. Porque se a gente não parar, eles não vão pagar!”, afirma.

Por outro lado, Wilson explica que não é possível paralisar um serviço essencial sem seguir o ritual. “Não podemos parar um serviço de saúde, precisa comunicar o Ministério do trabalho, fazer uma Ata, tem todo um ritual. Eles (os trabalhadores) estão dentro da razão deles, mas não podemos ter a irresponsabilidade de parar um serviço essencial dessa forma por dois dias de atraso”.

O Jornal Midiamax tentou contato com a empresa Mega Serv, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento dessa reportagem.

Histórico 

A Mega Serv foi contratada, via procedimento licitatório, ainda na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal e, desde então, denúncias de atrasos de salários são constantes. A empresa também esteve envolvida nas investigações da CPI do Calote, junto com as empresas Salute e Jagás, que resultaram na cassação do prefeito Alcides Bernal (PP) por uma série de irregularidades.

(Com supervisão de Mayara Sá) 

Jornal Midiamax