Cotidiano

Médicos denunciam Bernal ao MPE por corte de adicionais

Salário foi pago no 1º dia útil

Tatiana Marin Publicado em 02/09/2016, às 18h38

None
upa.jpg

Salário foi pago no 1º dia útil

Médicos da rede municipal de Campo Grande protocolaram denúncia nesta quinta-feira (1º) no MPE (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) contra o não pagamento de adicionais garantidos por lei. Profissionais que não quiseram se identificar, entraram em contato com o Jornal Midiamax e afirmaram que alguns profissionais não estariam recebendo determinados tipos de adicionais há mais de um ano.

Os adicionais são benefícios garantidos por lei através do Decreto 11.506 de 16 de maio de 2011, para incentivar profissionais a trabalharem nas unidades. Segundo os denunciantes, o salário foi pago nesta quinta-feira, porém nenhum adicional teria sido creditado. Os profissionais alegam que não estariam recebendo resposta do setor de recursos humanos ao indagar sobre o corte dos incentivos.

Segundo a assessoria de comunicação da SESAU (Secretaria Municipal de Saúde), o salário foi pago no 1º dia útil deste mês e os adicionais dependem de comprovação de plantões e tempo de trabalho. De acordo com as informações passadas pela assessoria, assim que a análise das planilhas for realizada, o pagamento dos adicionais será creditado aos médicos, porém não puderam informar a data em que o pagamento será feito.

Entretanto, segundo a denúncia recebida pelo Jornal Midiamax, alguns profissionais não estariam recebendo alguns tipos de adicionais há vários meses, alguns até há mais de um ano. Sobre esta questão, a SESAU informa que existem casos que ficam em análise para averiguar pendências de documentação.

Os médicos reclamam que os servidores municipais estariam há três anos sem reajuste inflacional, trabalhando em condições precárias, pias entupidas, vazamento de esgoto, banheiros depredados nas unidades da capital. Segundo eles, o não pagamento dos incentivos faria com que os profissionais deixem de aceitar plantões e atendimentos específicos, como os da Área Vermelha.

Jornal Midiamax