Cotidiano

Energisa alega segurança para retirar moradores do Noroeste

Torres energizadas seria o motivo 

Clayton Neves Publicado em 05/05/2016, às 21h13

None
img-20160505-wa0100.jpg

Torres energizadas seria o motivo 

Depois de pedir reintegração de posse de terreno no Bairro Noroeste, a Energisa alegou que a área requerida não pode ser ocupada por moradores por oferecer sérios risco à segurança das pessoas.

Em nota, a concessionária de energia elétrica relata que pedido de reintegração de posse foi movida porque a área foi ocupada de forma clandestina, além disso, afirma que o local oferece riscos à segurança, já que está em faixa de servidão de linha de transmissão, ou seja, com estruturas energizadas de alta tensão.

“Além do risco de acidentes fatais, a população como um todo pode ter o fornecimento de energia comprometido em caso de ocorrências na linha.”, explica o texto.

A empresa ressalta que equipes da Energisa estiveram no local por diversas vezes, orientando as pessoas sobre os sérios riscos de acidentes a que estão expostos no terreno.

Revoltados com a determinação, grupo de cerca de 50 moradores bloquearam a BR-163 sentido sul e a entrada do bairro, BR-262. O bloqueio que começou no início da tarde, terminou por volta das 17 horas, depois que liderança dos moradores se reuniu com o ex-secretário de governo, Paulo Pedra que orientou os manifestantes a procurar auxílio jurídico.

Assim, nesta sexta-feira (6), as 9 horas, comissão de cinco moradores vai até a Defensoria Pública para tentar encontrar uma solução para o problema. Caso não tenham parecer satisfatório, nova interdição na BR-163 não está descartada.

Jornal Midiamax