Cotidiano

Em dia de ‘luto’, servidores esperam prestação de contas do Detran-MS

Sindetran-Ms requereu prestação de contas do órgão

Midiamax Publicado em 30/06/2016, às 11h21

None
f1f718cd-9b89-4f7b-a624-a7805d68b3bc_0.jpg

Sindetran-Ms requereu prestação de contas do órgão

Servidores do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) participam de uma manifestação pacífica nesta quinta-feira (30) referente à produtividade paga aos funcionários do órgão, que neste mês não foi adicionado aos salários. Em protesto ao possível corte, os trabalhadores decidiram usar as mesmas camisetas pretas utilizadas durante o movimento grevista e exigem prestação de contas.

"Queremos demonstrar o nosso descontentamento pelo valor atual da produtividade sem que houvesse a apresentação de um motivo que justifique não termos recebido nada", justifica o presidente do Sindetran-MS (Sindicato dos Servidores do Detran/MS), Jonas Corrêa da Costa.

Um ofício foi protocolado nessa quarta-feira (29) e entregue à diretoria do Departamento e ao governo do Estado. A estimativa é de que a resposta seja apresentada em até 30 dias. "Estimamos que nesse período a gente consiga algum posicionamento. Se isso não acontecer vamos decidir se reiteramos ou requeremos judicialmente", afirma.

Além de requererem o balancete e declararem um tipo de 'luto' por conta da falta do benefício, os servidores participarão de assembleia agendada para o dia 16 de julho. Conforme o presidente do Sindetran-MS, a produtividade será uma das pautas discutidas pela categoria.

Ainda não se sabe a quantidade de servidores que aderiram ao protesto que ocorre de maneira pacífica e que de acordo com Costa não interfere no trabalho dos funcionários.

Ontem, a equipe de reportagem do Jornal Midiamax questionou a assessoria de comunicação do Detran-MS a respeito do assunto e foi informada de que o setor estava verificando o posicionamento do Departamento junto ao administrativo e até o momento não houve resposta. A estimativa é de que uma nota seja publicado até o fim desta manhã.

Jornal Midiamax