Cotidiano

Debate funcionou como ‘vitrine de propostas’, defende público

Público analisou propostas discutidas

Midiamax Publicado em 17/09/2016, às 03h05

None
0d26bdf1-3533-4886-b914-db655c61f214.jpg

Público analisou propostas discutidas

O debate realizado pelo jornal Midiamax com os candidatos a prefeitura de Campo Grande significou, para o público que assistiu no local, 'uma oportunidade de conhecer quem é quem'. Além da 'proximidade' com os candidatos, as pessoas avaliam que a sabatina funcionou como uma 'vitrine de propostas'.

Para a funcionária pública, Gisele Lima, 28, que acompanha a discussão com o namorado, o debate é uma forma de comparar 'propostas versus ações' e confrontar o discurso. “O debate é muito importante porque as pessoas podem ver quais são as propostas de cada um, e é bom pra ver, depois, caso eleitos, se vão cumprir o que propuseram fazer”, afirmou, complementando que está satisfeita com o candidato escolhido – que ela não revelou – mas defende que 'está falando de forma transparente'.

Companheiro de Gisele, o funcionário público Jorcilei da Silva, 30, ficou sabendo do debate pelo site do Midiamax e resolveu acompanhar as discussões no local. Para ele, debates 'fazem parte do Estado democrático de direito'.

“É por meio dele que temos acesos às propostas e principalmente saber quem tem 'o rabo preso ou não'”, provocou. “É uma oportunidade de definir o voto. Nosso poder é agora, é na hora do voto. É um momento de estar próximo do candidato. Todos os anos acompanho os debates. É uma oportunidade para os candidatos terem espaço, quem não tem um tempo grande na mídia pode apresentar melhor as propostas nessa ocasião”, explica.

Jorcilei comenta que o debate se torna uma espécie de 'vitrine de propostas'. “Aqui a gente pode ver todos, quem faz parte do governo, quem tem experiência, quem foi golpeado, quem tem investigação no Gaeco”, declara.

O funcionário tem voto definido, mas afirma que 'pode mudar dependendo das propostas'. “Já pesquisei a vida e a história política, mas o debate é fundamental”, conta.

Aposentada, Zoraide Martins, 62, explicar que está cansada da 'cúpula que está no poder e permanece no poder'. “É importante para população poder saber quem é quem, nos últimos anos, basicamente, é uma cúpula só que está no poder e permanece no poder e é preciso conhecer o novo, conhecer as propostas. Meu voto pode mudar, não tenho nada definido”, pontua.

Sheila Izael, 15, dona de casa, avalia que o debate promove um 'confronto de propostas'. Para ela, a Segurança Pública é prioridade.

“Prometer todo mundo promete, o debate é oportunidade para confrontar promessas e propostas, as diferenças entre cada proposta e, assim, avaliar e escolher qual é melhor. De candidato pra candidato muita coisa pode mudar em um só tema, e é a hora de analisar qual é a melhor”.

Debate

O debate do Jornal Midiamax do 1º turno das eleições municipais de 2016, que aconteceu nesta sexta-feira (16), reuniu 11 candidatos a prefeito de Campo Grande, e é dividido em quatro blocos. O evento é transmitido em tempo real no Facebook, ao vivo no site do Midiamax, na TVE, TV Imaculada Conceição e ainda nas rádios Difusora Pantanal e Educativa FM 104.

Participam deste debate os candidatos que compareceram ou enviaram representantes ao chamamento para realização do evento. São eles, por ordem alfabética, Adalton Garcia (PRTB), Alcides Bernal (PP), Alex do PT, Aroldo Figueiró (PTN), Athayde Nery (PPS), Coronel David (PSC), Elizeu Amarilha (PSDC), Marcelo Bluma (PV), Marquinhos Trad (PSD), Rose Modesto (PSDB) e Suél Ferranti (PSTU).

Jornal Midiamax