Cotidiano

Condutores fazem até ‘zerinho’ no campo do ginásio Guanandizão, afirma leitor

Interditado em dezembro de 2013, local está abandonado

Midiamax Publicado em 22/01/2016, às 13h33

None
guanandizao01.jpg

Interditado em dezembro de 2013, local está abandonado

Mais de dois anos depois de ser interditado pelo Corpo de Bombeiros, por falta de atualização do projeto de combate a incêndio, o ginásio poliesportivo Avelino dos Reis, mais conhecido como Guanandizão, continua sem autorização de funcionamento, no entanto, é utilizado normalmente pela população, mesmo sem segurança.

Sem a atualização do projeto o local fica impedido de sediar eventos esportivos, mas a área externa é utilizada pela população, o que é permitido, no entanto, leitores do Jornal Midiamax reclamam das condições do Guanandizão, considerado um dos principais ginásios poliesportivos da Capital, e revelam que o local se transformou em ponto de encontro de usuários de drogas.

"Ele está abandonado pelo poder público e principalmente pela Prefeitura. Os temporais e as chuvas em dezembro de 2015 destelharam a casa de força do ginásio  e até agora nenhuma providência foi adotada", diz um leitor.

Problemas como falta de iluminação e segurança também foram relatados. "Os cabos de eletricidade foram danificados e provocaram um curto-circuito na parte elétrica, o que deixou o local no escuro, comprometendo a segurança da população e dos funcionários que trabalham no ginásio", observa.

O leitor diz ainda que o local passou a ser utilizado como ponto de encontro de usuários de entorpecentes e por condutores, que segundo as informações, realizam manobras perigosas no campo de futebol. 

Condutores fazem até 'zerinho' no campo do ginásio Guanandizão, afirma leitor

"Sem iluminação, eles ficam ali usando drogas. O local fica totalmente escuro. Nos fins de semana tem gente que fica fazendo zerinho no campo de futebol e nas quadras externas", afirma. 

O leitor cita ainda as condições do local. "Os vidros das janelas estão todos quebrados. Mesmo com as chuvas não houve limpeza a corte das gramas que já estão bastante altas. Havia vários projetos esportivos como o de futebol e atletismo para deficientes; academia ao ar livre e tudo isso não existe mais", frisa, 

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria de comunicação do Copo de Bombeiros e foi informada de que a Prefeitura ainda não apresentou a atualização do projeto exigido. Questionada a respeito dos problemas relatos, a assessoria de comunicação da Prefeitura disse que vai verificar as informações. 

WhatsApp: fale com os jornalistas

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax, no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total anonimato garantido pela lei.

Jornal Midiamax