Cotidiano

Com medo da dengue? Repelente pode custar de R$ 10 a R$ 144 na Capital

Levantamento foi divulgado pelo Procon MS

Wendy Tonhati Publicado em 29/01/2016, às 14h52

None
_mg_0618_ok.jpg

Levantamento foi divulgado pelo Procon MS

No momento em que vivemos uma epidemia de dengue, acompanhada dos casos de chikungunya, Zika vírus e do temor da gestantes com a microcefalia, a procura por repelentes aumentou mais de 400% em algumas drogarias, conforme apurado pelo Jornal Midiamax.

Nesta sexta-feira (29), o Procon MS (Superintendência para Orientação de Defesa do Consumidor) divulgou pesquisa com o preço dos repelentes em 11 estabelecimentos. Os preços variaram entre R$ 9,98 a R$ 144.

A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 26 de janeiro e 20 itens de marcas diferentes foram pesquisados. A maior variação foi de 111,39%, sendo o maior valor encontrado de R$ 24,50 e o menor de R$ 11,59. A menor variação apontada foi de 3,34%, com preços entre R$ 19,79 e R$ 20,45. 

Para a superintendente do Proncon/MS, Rosimeire Cecilia da Costa, as diferenças mostram a necessidade do consumidor realizar uma comparação antes da compra.

Na lista, o repelente mais caro é o Exposis Spray Roupa, que pode ser aplicado na pele exposta e sobre a roupa. O fabricante garante a proteção, pois 40% das picadas ocorrem através dos tecidos. O valor do produto, encontrado nas drogarias Raia e São Leopoldo é R$ 91,95 e R$ 144, respectivamente. O segundo mais caro é o produto da mesma marca, mas, indicado para as crianças (R$ 75,00 na São Leopoldo). Já repelente mais barato é o OFF Family, custando R$ 9,98 no Walmart.

A pesquisa completa pode ser acessada no link.

Jornal Midiamax