Cotidiano

Bernal revela economia de R$ 3 mi com Carnaval e libera R$ 180 mil para blocos

Eventos serão na Esplanada e na Praça do Papa

Kemila Pellin Publicado em 21/01/2016, às 14h32

None
_mg_4911.jpg

Eventos serão na Esplanada e na Praça do Papa

Agora é definitivo. O carnaval da Fernando Corrêa da Costa não vai acontecer este ano. A festa, segundo o prefeito Alcides Bernal, gera um custo muito grande para o caixa do Executivo, algo em torno de R$ 3 milhões, e expõe a comunidade e os guardas a riscos desnecessários. “O evento, da forma que era feito, precisava de um suporte muito grande em saúde e segurança. Por isso optamos por cancelar, até mesmo para manter a integridade dos nossos guardas”, disse.

Para não deixar os foliões desassistidos durante o Carnaval, Bernal decidiu repassar R$ 180 mil para Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande) e para a Ablanc (Associação dos Blocos, Cordões e Corsos Culturais de Campo Grande). A primeira deve receber R$ 60 mil, enquanto a associação faturou R$ 120 mil. O governo do Estado também disponibilizou recursos para o evento, com um repasse no valor de R$ 250 mil.

A Prefeitura também será a responsável por estrutura e segurança do evento, tanto no Esplanada Ferroviária, onde os cordões se apresentam, como na Praça do Papa, onde as escolas de samba ficarão concentradas.

O presidente da Lienca, Eduardo Souza Neto lembrou que, mesmo com a crise, o carnaval é importante para economia da cidade, pois gera emprego no setor produtivo. “Infelizmente temos que buscar os materiais para as fantasias em São Paulo, porque nosso mercado não oferece isso, mas ainda sim, o evento movimentar a economia, principalmente no setor alimentício”, disse.

Neto ainda reforçou que pretende discutir com os comerciantes locais a oferta de matéria-prima, para que as escolas não precisem comprar os produtos fora. “Nós vamos conversar em breve, porque tendo o produto aqui, por um preço justo e acessível, a gente não precisa sair do Estado para comprar. E isso incentiva ainda mais nossa economia”, finalizou.

Referência no Centro-oeste

Em meio aos agradecimentos e promessas, o secretário de Governo, Paulo Pedra afirmou que 'para 2017 os campo-grandenses podem esperar pelo maior carnaval que a Capital já viu'. Segundo ele, Bernal se comprometeu a manter as festividades e ampliá-la no próximo ano. O prefeito também repetiu o discurso, dizendo que em 'breve a cidade vai ser conhecida como a Capital do Carnaval no na região Centro-oeste'. 

Jornal Midiamax