Cotidiano

Aeroporto do principal destino turístico de MS pode fechar por falta de manutenção

Para os reparos será preciso R$ 3 milhões 

Clayton Neves Publicado em 07/09/2016, às 01h18

None
120013257751fae3afb66860.25538710.jpg

Para os reparos será preciso R$ 3 milhões 

Falta de manutenção e desentendimento entre o Governo do Estado e a Dix Empreendimentos Ltda, pode fazer com que o aeroporto regional de Bonito, distante 297 quilômetros de Campo Grande, encerre as atividades. Entregue em 2005, a média mensal de desembarque no local é de 2.500 turistas.

A ameaça de fechamento se deu por causa das más condições da pista da unidade. O custo das obras de reparo está na casa dos R$ 3 milhões, mas até agora o serviço não foi realizado porque de um lado, o Governo do Estado afirma que uma cláusula do contrato firmado com a Dix, empresa que administra o aeroporto, diz que a entidade é a responsável pela manutenção. Já a Dix, afirma que o dever de custear a reforma é do Governo. O caso foi parar na Justiça.

Enquanto a situação não se resolve, trabalhadores e empresários do setor do turismo se dizem apreensivos, já que a direção do aeroporto divulgou que caso as obras não sejam iniciadas o mais rápido possível, um comunicado deve ser emitido à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), informando que por causa da degradação, a pista não possui mais condições mínimas para receber voos.

Economia

O empresário Guilherme Poli, dono de uma rede hoteleira da cidade, avalia como “drástica” a possibilidade de fechamento do aeroporto regional. De acordo com ele, atualmente o município recebe pelo aeroporto, turistas de diversas partes do mundo e, caso o serviço aéreo deixe de funcionar, a queda na economia será uma “tragédia anunciada”. “Sem o aeroporto prevejo uma queda de pelo menos 40% no setor onde trabalho”, relata.

Rodrigo Coinete presidente do Bonito Convention & Visitors Bureau, entidade que atual para o desenvolvimento econômico e turístico da região, conta que diversos setores de Bonito e de municípios vizinhos estão inseguros com a situação. De acordo com ele, anualmente a cidade movimenta cerca de R$ 350 milhões na economia do Estado, além de gerar milhares de empregos, por esse motivo, ele acredita que a crise no aeroporto é sinônimo de descaso.

 “O aeroporto é o portal de entrada de um dos principais pontos turísticos do Estado e muitos turistas só vem pra cá porque sabem que terão um voo para voltar para a casa. É inacreditável essa situação. Não podemos ficar assim, sem saber o que fazer”, afirma.

O Governo

Procurada, a assessoria de imprensa do Governo do Estado informou que uma cláusula do contrato diz que é competência da Dix a manutenção do aeroporto e por este motivo o caso foi parar na Justiça. “Não estamos empurrando responsabilidade para ninguém. Está havendo um desrespeito de uma cláusula contratual por parte da Dix. Caso a empresa feche o aeroporto, o Governo irá assumir o mesmo”, informaram.  

O Governo disse ainda que nesta terça-feira, o secretário estadual de infraestrutura, Ednei Marcelo Miglioli, se reuniu com o prefeito de Bonito, Leonel Brito para tratar do assunto. 

Tentamos falar com a Dix Empreendimentos, mas até o fechamento desta matéria não conseguimos contato. 

Jornal Midiamax