Cotidiano

VÍDEO: com temporais, 11 cidades já registram chuvas acima da média

Temporais deixaram algumas cidades em estado de alerta

Kemila Pellin Publicado em 24/11/2015, às 19h07

None
rioaacapa.jpg

Temporais deixaram algumas cidades em estado de alerta

Pelo menos onze municípios de Mato Grosso do Sul já ultrapassaram a média histórica de chuvas para o mês de novembro. Em alguns, como em Amambaí e Coronel Sapucaia, ao sul do Estado, os fortes temporais dos últimos dias deixaram a cidade em estado de alerta. Durante a noite de segunda e a madrugada deste terça-feira (24), a tempestade provocou alagamentos na área rural, queda de árvores que interditaram estradas, e uma casa foi destelhada, deixando ferido. Uma rede de alta tensão também caiu em animais que acabaram morrendo.

Em Amambai as chuvas entre os dias 1º e 24 de novembro já superaram a média histórica para o mês de novembro, que é de 186,8 mm. Na cidade choveu o equivalente a 243,6 mm. Os dados são da Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul).

Em Fátima do Sul, região centro-sul de MS, o nível do Rio Dourados subiu aproximadamente seis metros, segundo informações do site Vicentina Online, e está prejudicando os comércio ribeirinho da Ilha do Sol, que também sofre com inundações quando as chuvas se intensificam. Na manha desta terça-feira várias residências nos bairros Tessa Porã e Vila dos Navegantes foram alagadas. Uma família precisou ser removida na Vila dos Navegantes. O balanço das chuvas na cidade ainda não foi divulgado.

Já em Sete Quedas, localizado no sudeste do Estado, na fronteira com o Paraguai, mesmo sendo o município com maior índice de chuvas até o momento, não há relatos de estragos e inundações na cidade. O Corpo de Bombeiros de Amambai, que atende a cidade, não soube informar sobre o nível da água dos rios que cortam o município. Lá as chuvas já atingiram 339,2 mm; quase o dobro da média histórica para o mês, de 185,4mm.

Em Itaquiraí, também ao sul de MS, os medidores já registram 300,2 mm de chuva até a manhã desta terça-feira (24). A média histórica para o mês é de 158,4 mm. Também não registros de estragos na cidade até o momento.

Em Campo Grande, mesmo com as fortes chuvas que atingiram a cidade neste mês, como o da última sexta-feira (20), onda várias casas foram destelhadas e mais de 60 árvores caíram, os índices ainda não ultrapassaram a média histórica para novembro, que é de 206,5. Na Capital foram registrados 117,2 mm até a manhã desta terça-feira (24).

Previsão

Dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), nesta quarta-feira (25) o tempo continua instável no estado, especialmente no leste e sul, onde as pancadas de chuva ainda devem ser
fortes, mas o sol aparece por mais tempo entre nuvens e a temperatura sobe um pouco. Nas demais áreas do estado, chove de forma mais isolada com menor probabilidade no oeste/noroeste.

Na quinta e sexta-feira a área de instabilidades se intensifica sobre o leste e sul, devido a convergência de ventos do norte promovida pela Baixa pressão do Chaco. Nas demais regiões do MS as chuvas serão mais rápidas. A velocidade do vento aumenta na sexta-feira.

Jornal Midiamax