Cotidiano

Sem salário, 30% dos profissionais de enfermagem fazem paralisação em Dourados

Trabalhadores vão decidir se entrarão em greve

Midiamax Publicado em 13/07/2015, às 14h30

None
enfermeiros_hospital_evangelico_dourados.jpg

Trabalhadores vão decidir se entrarão em greve

Depois de impetrar cinco ações judiciais por atraso salarial, os profissionais de enfermagem do Hospital Evangélico de Dourados, distantes 225 quilômetros de Campo Grande, participam de uma manifestação nesta segunda-feira (13). Nesta manhã, 30% da categoria paralisaram os serviços.

Segundo o presidente do Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul), Lázaro Santana, ao menos 10 trabalhadores estão com os salários atrasados desde maio deste ano.

“A empresa vem descumprindo o prazo de pagamento e todos os meses entramos com ação judicial para fazer com que paguem a multa, o que é direito dos funcionários. Esperamos que isso aconteça, mas ainda esperamos a resposta do judiciário”, explica.  

Conforme o presidente do sindicato, o hospital conta com 250 funcionários da categoria. Santana destaca que os enfermeiros recebem em média R$ 1.800, técnicos de enfermagem R$ 1.040,00 e auxiliares R$ 870,00, todos com jornada de 40 horas semanais.

Os trabalhadores participam de assembleia para decidir se entrarão em greve. Caso a categoria vote a favor da paralisação, os funcionários devem interromper os serviços no prazo de 72 horas.

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com Eliezer Soares Branquinho, responsável pelo hospital, no entanto, ele não comentou o assunto. A assessoria de comunicação do Hospital Evangélico também não foi encontrada. 

Jornal Midiamax