Cotidiano

Pneumonia agressiva mata jornalista em menos de 48 horas de internação

Resultados de exames sobre a doença devem sair na próxima semana

Thatiana Melo Publicado em 30/09/2015, às 14h21

None
priscilla.jpg

Resultados de exames sobre a doença devem sair na próxima semana

Uma pneumonia bilateral extensa agressiva, matou na madrugada desta quarta-feira (30), a jornalista, Priscilla Sampaio, de 32 anos. A pneumonia teve evolução rápida, sem chances da equipe médica estabilizar o quadro de saúde de Priscilla, de acordo com a médica nefrologista, que atendeu a jornalista, Heloisa Fujinaka.

A nefrologista explicou à equipe do Jornal Midiamax, que há duas semanas Priscilla tinha feito uma bateria de exames e que sua saúde estava perfeita. “A saúde dela era perfeita e quando ela deu entrada no hospital, já chegou muito cansada, debilitada”, fala a nefrologista.

Fujinaka ainda explica, que a jornalista começou a passar mal no domingo com sintomas de febre, mal-estar e dores pelo corpo. “Quando ela chegou ao hospital já foi direto para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e precisou ser intubada por causa da insuficiência respiratória”, afirma.

Na noite desta terça-feira (29), a equipe médica realizou um procedimento cirúrgico na tentativa de oxigenação dos pulmões de Priscilla, que não deu resultados. Ainda segundo Fujinaka foram dados antibióticos, antifúgicos e antivirais na tentativa de estabilizar Priscilla, mas o quadro era grave e o microrganismo muito agressivo.

“A evolução foi muito rápida e além da insuficiência respiratória ainda tinha a insuficiência renal, mas diante do quadro não tinha como fazer diálise”, explica. De acordo com Fujinaka, o filho e o marido da jornalista já passaram por exames e estão bem de saúde.

Exames foram feitos para saber as causas exatas da doença, que segundo a médica ainda não foi identifica se a pneumonia foi causada por vírus, bactéria ou fungo. O resultado dos exames deve sair na próxima semana.

Jornal Midiamax