Cotidiano

Moradores reclamam de falta de médicos em UPAs de Campo Grande

Sem atendimento, muitos desistem e voltam para casa 

Clayton Neves Publicado em 29/11/2015, às 18h44

None
posto_de_saude.jpg

Sem atendimento, muitos desistem e voltam para casa 

A falta de médicos nas UPAs (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Coronel Antonino e Vila Almeida, em Campo Grande, revoltou quem procurou atendimento neste domingo (2). Alguns pacientes relatam espera de até 4 horas.

Inconformado, o funcionário público Waldo Raci, 56, relatou que chegou na UPA Coronel Antonino por volta das 11 horas, mas que até as 14 horas não havia sido atendido por um especialista. “Isso é uma falta de respeito com o cidadão, tem gente esperando a manhã inteira, e eles não nos atendem, apenas fazem a triagem”, conta.

Em resposta às reclamações dos pacientes, a direção da unidade, segundo ele, relatou a falta de médicos e, por esse motivo, muitas pessoas têm desistido da espera.

As dificuldades enfrentadas por moradores no sistema público de saúde não se limitam apenas ao Bairro Coronel Antonino. Na UPA da Vila Almeida, moradores também ficaram sem atendimento médico e, foram aconselhados a retornarem à unidade no plantão noturno.

O motorista Cleber Gonçalves, 38, foi obrigado a retornar para casa, sem conseguir o devido atendimento para a sogra de 59 anos, que, depois de sofrer um acidente, quebrou uma das pernas. “É uma situação complicada porque ela é idosa e estava sentindo fortes dores. Já que não conseguimos atendimento, voltamos para a casa e tivemos que dar a ela alguns remédios por conta própria mesmo”, relata.

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a Prefeitura, mas por ser domingo não obteve resposta.

(Com a supervisão de Catarine Sturza)

Jornal Midiamax