Cotidiano

Estudantes reclamam após terem passe de ônibus confiscados na greve

Assetur disse que segundo lei, benefício só vale durante calendário letivo

Midiamax Publicado em 12/08/2015, às 22h05

None
_mg_9604_interna_4.jpg

Assetur disse que segundo lei, benefício só vale durante calendário letivo

Estudantes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) usaram as redes sociais para reclamar que tiveram os passes de ônibus confiscados por agentes da Assetur (Consórcio Guaicurus). Os acadêmicos da instituição têm direito a passe livre de ônibus diariamente, para ir de casa para a faculdade e da faculdade para a casa.  A Universidade está em greve desde o mês de junho, mas mantêm atividades no local. 

A reclamação foi publicada na última sexta-feira (7) em página do Facebook chamada Segredos UFMS, onde são feita declarações, revelações e reclamações anônimas. Confira na íntegra abaixo.

#15.768 – “Confesso que:

Gente, é o seguinte.

Confiscaram o cartão de estudante do meu amigo e o fiscal não estava uniformizado (para pegar de surpresa).

Segundo ele, a universidade comunicou greve ao setor lá e eles estão recolhendo o cartão dos desavisados. Disseram que tem que pegar uma declaração na Preae, dizendo que está tendo atividades na universidade para poder ter o cartão de volta. Acho isso um absurdo, comuniquem a todos para que ninguém perca o cartão.

Quem precisa fazer estágio nesse período ou mesmo aqueles que estão fazendo outras atividades na universidade nesse período tem que procurar logo a tal declaração.

Acho isso super injusto, afinal greve não significa férias.”

A postagem teve 114 curtidas, 3 compartilhamentos e diversos comentários de estudantes que passaram pela mesma situação. Caso de Fabiani Almeida: “Passei por isso nesta quarta-feira, o fiscal confiscou meu cartão e por mais que eu tentasse explicar que greve não é férias, que estava ali na universidade para realizar os trabalhos que ainda estão pendentes, não adiantou. Achei isso uma injustiça tremenda! Vale de aviso”.

Geisseli Alice , outra estudante, revela que foi informada que a Assetur já teria sido comunicada devidamente sobre as atividades na UFMS em período de greve e que, teoricamente, os fiscais não poderiam recolher o passe. ”Não sei se o fiscal agiu de má fé ou se não sabia mesmo. Em todo caso é bom ligar na Assetur, na Preae e fazer um escândalo caso queiram recolher o cartão”, diz.

Outro lado

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contatou com a Assetur. A empresa alega que a UFMS não enviou nenhum ofício explicando se a instituição está em greve ou em férias, mas reitera que a lei que fala sobre o passe do estudante prevê que o aluno não se beneficie do passe gratuito fora dos dias letivos.

Jornal Midiamax