Cotidiano

Depois de cinco meses “Botão da Vida” entra em teste na Capital

Aplicativo ficará em testes por três meses 

Thatiana Melo Publicado em 10/07/2015, às 18h17

None
botao_da_vida.jpg

Aplicativo ficará em testes por três meses 

Depois do lançamento do aplicativo para celulares “Botão da Vida”, em janeiro deste ano, que irá ajudar mulheres que tem medida protetiva contra seus ex-companheiros, o sistema entra na fase de testes por três meses, segundo a Prefeitura da Capital que é responsável pela parte tecnológica do sistema.

O investimento para o sistema é de R$ 20 mil, e mais mil reais mensais de manutenção. De acordo com a delegada, Rosely Aparecida Molina, titular da DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), desde o começo do ano quando do lançamento do “Botão da Vida”, a Prefeitura tinha dado início ao desenvolvimento do projeto piloto.

“Uma coisa é ter a ideia e outra é por em prática. Agora, esta fase é de implementação por parte da Prefeitura”, fala Molina que ainda diz que no primeiro momento foi estudado de que 50 a 100 mulheres seriam designadas para a fase de testes do aplicativo.

De acordo com informações da assessoria da Prefeitura 50 aparelhos serão disponibilizados para os testes. O sistema desenvolvido funciona em aparelhos smartphones e androides. O aplicativo, através de um toque, irá avisar as autoridades que irão agir.

 “Este equipamento é mais um instrumento para que as vítimas tenham tranquilidade em suas vidas”, finaliza Molina.

Jornal Midiamax