Cotidiano

De olho no crédito, empreendedores aprendem como deixar informalidade

Acesso ao financiamento e consultoria são os principais benefícios da formalização

Midiamax Publicado em 13/04/2015, às 13h50

None
img-20150413-wa0045.jpg

Acesso ao financiamento e consultoria são os principais benefícios da formalização

A Feira do Microempreendedor Individual, que acontece na Praça Ary Coelho até a próxima sexta-feira (17), apresenta as vantagens, aos pequenos empreendedores informais, da regularização. Desta forma, os MEIs (Microempreendedores Individuais) podem ter acesso a financiamentos, consultoria, bem como conviver com o mundo empresarial.

De acordo com a diretora técnica do Sebrae – MS (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Maristela França, a feira tem duas vertentes. “Um dos focos é direcionado às pessoas que ainda não são microempreendedores. Assim, apresentamos as vantagens com palestras e oficinas. Ou segundo fico serve para quem já é um MEI. Desta forma os orientamos a crescer e a obter mais lucro”, explica.

A cabeleireira Itamara Ferreira Gonçalves, de 42 anos, afirma que trabalha na informalidade. Ela tem um salão de beleza nos fundos de sua casa. “Espero crescer e melhorar de vida. Isso é um sonho a ser alcançado. O que mais me chamou a atenção foi a possibilidade de se conseguir um financiamento”, diz.

O sonho de prosperar como empreendedora também é da vendedora ambulante Laura de Arruda da Silva, de 28 anos. Ela diz que vende em média 30 sanduíches por dia no bairro onde mora, mas espera aumentar as vendas. “Busco cursos para me aperfeiçoar e conseguir vender de 100 a 150 lanches”, destaca.

O professor Mauro Infante Vieira está ministrando oficinas que ensinam o planejamento estratégico. “As pessoas saem daqui com a intenção de se preparar para o futuro. A ideia é planejar tudo o que uma empresa precisa”, acentua.

Consultoria contábil

Durante a feira está sendo oferecida a consultoria contábil aos empreendedores pelo curso de Ciências Contábeis da Universidade Anhanguera. De acordo com a coordenadora, Iara Marchiorettu, qualquer pessoa que precisar de uma orientação relacionada à contabilidade pode ser ajudada.

“Nossa intenção não é tirar clientes dos contadores e sim ajudar as pessoas que não possuem muitos recursos para pagar este serviço. Uma pessoa física, por exemplo, que queira declarar o imposto de renda pode nos procurar. Além disso fazemos inúmeros serviços”, diz.

Além de estar na feira, o núcleo contábil, localizado na sede da Uniderp, atende pelo telefone: 3348-8314.

Jornal Midiamax