Cotidiano

Casal real japonês chega a MS com longa lista de proibições

Casal chega a MS na segunda-feira (2)

Kemila Pellin Publicado em 29/10/2015, às 21h28

None
download_1.jpg

Casal chega a MS na segunda-feira (2)

Para marcar os 120 anos dos laços de amizade entre Brasil e Japão, o príncipe Akishino e a princesa Kiko estão cumprindo agenda em diversos Estados do País. Na segunda-feira (2), será a grande chance dos campo-grandenses darem uma olhadinha nas 'celebridades imperiais'. Ou quase isso.

É que os critérios e o protocolo para chegar perto das “Suas Altezas” são bem rigorosos, sendo terminantemente proibido passar ou caminhar à frente deles e acompanhá-los de perto. Ta,bém não será permitido fotografá-los por trás e do alto (vai ver os ângulos não os favoreçam). Fazer perguntas, então? Nem pense nisso! Também tire da lista aquela 'selfie', desta vez não vai rolar. Ah! Também não é permitido pedir ao príncipe e à princesa fazerem pose, e muito menos posicionar qualquer tipo de microfone perto do casal. Tá bom assim?

No entanto, o casal real não será tão intocável assim: os fotógrafos profissionais, que acompanharem algum veículo de imprensa, terão um minuto (sim, UM MINUTO) para dar seus cliques. Isso, claro, se o casal real não discursar. No caso de decidirem soltar o gogó no idioma japonês, aí teremos mais um tempinho.

Brincadeiras à parte, quem quiser tentar a sorte – e quem sabe conseguir dar uma olhadinha de longe no príncipe e na princesa do Japão – eles serão recebidos pelogovernador Reinaldo Azambuja e por representantes da colônia nipo-brasileira sul-mato-grossense no Clube de Campo da Associação Esportiva e Cultura Nipo-Brasileira, pontualmente ás 14 horas, para uma solenidade de descerramento de um monumento, construído no clube.

Príncipe Akishino e a princesa Kiko

O casal imperial chegou ao Brasil nesta quarta-feira (28) e deve permanecer no país até o dia 8 de novembro. Durante a estadia, os membros da Família Imperial japonesa cumprem uma extensa agenda de celebrações dos laços de amizades entre os dois países. Em solo sul-mato-grossense, eles visitam a Capital e a cidade de Miranda, para conhecer um pouco do tão famoso Pantanal. Na sequencia, a realeza deve visitar as cidades de São Paulo, Curitiba, Londrina, Rolândia, Maringá, Belém, Brasília (onde serão recebidos pela presidente da República) e Rio de Janeiro.

Esta é segunda visita do príncipe ao Brasil: a primeira aconteceu em 1988, em comemoração aos 80 anos de imigração japonesa no Brasil. Formado em biologia, Akishino já conheceu a Amazônia. Agora, foi o bioma do Pantanal que atraiu a realeza. Ele é o segundo filho do imperador japonês e segundo na linha de sucessão. Vale lembrar que Mato Grosso do Sul tem a terceira maior comunidade de imigrantes de japoneses no Brasil – a maior de Okinawa.

Jornal Midiamax