Cotidiano

Campo Grande tem mais de 39 mil casas que pagam imposto como terreno

Falta de registro dificulta vendas e financiamentos 

Evelin Cáceres Publicado em 07/08/2015, às 13h53

None
terreno.jpg

Falta de registro dificulta vendas e financiamentos 

O mercado de vendas de casas em Campo Grande muitas vezes fica prejudicado com a falta de documentação completa do imóvel, impossibilitando, por exemplo, facilidades como a do financiamento. A Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) apurou que mais de 39 mil lotes, registrados apenas como terrenos na Prefeitura, já têm casas construídas.

A informação é do prefeito Gilmar Olarte. O líder do executivo municipal elogiou a atuação do secretário Valdir Gomes que, em poucos meses, fez o levantamento. “Isso mostra o descaso das administrações com a fiscalização. A regularização desses terrenos é fonte de renda para os cofres públicos”, apontou.

Segundo Olarte, a Secretaria de Finanças está fazendo negociação para poder vender a dívida ativa para um grupo financeiro fazer a cobrança. Questionado se a solução não seria, na verdade, adiar o problema para outras administrações, Olarte negou.

“Não é jogar o problema para frente, é transformar uma dívida em dinheiro. Vamos catalogar as dívidas, selecionar pessoas e receber valores. Isso dará um bom aporte financeiro no final do ano”.

Jornal Midiamax