Cotidiano

Alunos reclamam de buracos em pista onde são realizadas provas do Detran

Diretor do Detran assume que buracos podem atrapalhar prova e diz que problema é herança de antiga gestão

Midiamax Publicado em 10/04/2015, às 15h39

None
img-20150410-wa0079.jpg

Diretor do Detran assume que buracos podem atrapalhar prova e diz que problema é herança de antiga gestão

Alunos que realizam testes para aprovação da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) reclamam dos transtornos provocados pelos buracos nas pistas do Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Para os candidatos, os desníveis dificultam o desempenho no momento da avaliação.

O presidente eleito do Sindicato dos Instrutores de Autoescolas, Antônio Gonçalves, alega falta de manutenção nas pistas. “Faz tempo que está desse jeito. Eles precisam revitalizar, não pode ficar assim”, observa.

Instrutores, que preferiram não se identificar, destacam que os buracos atrapalham o desenvolvimento dos alunos. “É claro que isso atrapalha porque já estão nervosos por causa da avaliação e ainda têm de ficar desviando dos buracos. Alguns alunos chegaram até mesmo a cair durante a prova”, relatam.

A operadora de caixa Olíria Rocha da Silva, de 30 anos, ressalta que os desníveis tiram a concentração na hora do exame. “A gente já fica bastante nervoso, ansioso com a prova e ainda tem esses buracos para atrapalhar”, lamenta. O gerente comercial Ronito Faria, de 30 anos, diz que desconfia da situação das pistas. “Isso reprova o aluno. Parece até que deixam a pista nesse estado de propósito”, declara.

O diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, afirma que as pistas apresentavam as mesmas condições desde a antiga gestão e que herdou o problema. Ele assume que os desníveis “podem atrapalhar os candidatos”, mas diz que não faz com que o aluno seja prejudicado no exame. “Até pode atrapalhar, mas não é decisivo na hora da prova”, justifica.

Conforme o diretor-presidente do Detran, foi realizado um estudo no local e há um projeto de revitalização nas pistas, no entanto, ele não informou o prazo para que o problema seja solucionado e disse que depende de questões burocráticas.

Jornal Midiamax