Cotidiano

Após perseguição, três são presos com droga e bebida alcoólica no Bairro Tiradentes

Na madrugada desta segunda-feira (9) três pessoas foram presas por uma série de crimes, dentre eles, conduzir veículo com a capacidade psicomotora alterada, porte de droga, desacato, desobediência e resistência à prisão. O fato aconteceu no Bairro Tiradentes, região leste de Campo Grande. Foram presos Juliana Tavares, de 18 anos, o farmacêutico Marcelo Moura de […]

Arquivo Publicado em 09/06/2014, às 12h44

None

Na madrugada desta segunda-feira (9) três pessoas foram presas por uma série de crimes, dentre eles, conduzir veículo com a capacidade psicomotora alterada, porte de droga, desacato, desobediência e resistência à prisão. O fato aconteceu no Bairro Tiradentes, região leste de Campo Grande.


Foram presos Juliana Tavares, de 18 anos, o farmacêutico Marcelo Moura de Carvalho, de 30 anos, e Giobran Francis Lino, de 29 anos. O caso foi registrado pelos policiais do 10º BPM (Batalhão da Polícia Militar) e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do Bairro Piratininga, região sul de Campo Grande.


Durante rondas pela região, equipes do 10º BPM perceberam quando um Honda Civic parou na Rua dos Violinos e uma jovem desceu. Usando o giroflex, os policiais pediram para que o veículo parasse para uma abordagem.


Porém a ordem foi ignorada e o condutor fugiu. Um dos militares ficou com Juliana que havia descido do Honda, enquanto os demais seguiram o veículo. Houve perseguição. O suspeito passou por diversas ruas e cruzamentos em alta velocidade até chegar a uma rua sem saída.


Ao descerem do veículo, os suspeitos não souberam explicar porque não respeitaram a ordem. No carro foi localizada uma lata de cerveja, já a outra, os policiais contaram que foi jogada pela janela pelo passageiro, durante a fuga.


Embaixo do banco do condutor, Giobran, os militares encontraram porções de cocaína. Eles alegaram que era para uso próprio e que Juliana não fazia uso de drogas e tinha ingerido bebida alcoólica. Além disso, os dois se negaram a fazer o teste de alcoolemia.


Já Juliana começou a desacatar os policiais e resistiu à prisão sendo detida por eles.

Jornal Midiamax