Cotidiano

Tiroteio e morte em bairro de Campo Grande pode ter motivo passional

O homicídio e uma tentativa ocorridos na noite dessa quarta-feira, 17, na Vila Nha Nha em Campo Grande não foi por disputa de território para venda de drogas. Isso é o que garante o advogado Amilton Ferreira de Almeida, que representa os envolvidos nos crimes. De acordo com ele o motivo foi passional. Num intervalo […]

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 20h07

None

O homicídio e uma tentativa ocorridos na noite dessa quarta-feira, 17, na Vila Nha Nha em Campo Grande não foi por disputa de território para venda de drogas. Isso é o que garante o advogado Amilton Ferreira de Almeida, que representa os envolvidos nos crimes. De acordo com ele o motivo foi passional.

Num intervalo de quase três horas, tiros à queima roupa foram disparados contra Émerson Jesus Araújo, 19 anos, que morreu no local. Posterirmente Jeferson Oliveira dos Santos, 21 anos, foi baleado e socorrido para a Santa Casa, onde permanece internado.

A reportagem apurou que Thiago Fugêncio Santos Ferreira estava preso desde o dia 13 desse mês por porte ilegal de arma. Ele foi detido pouco tempo depois de se envolver em uma confusão no Jardim Centenário. O rapaz foi liberado pela Justiça ontem, 17, e teria descoberto que no período que ficou na cadeia sua namorada, identificada apenas pelo nome de Andressa, teria ‘ficado’ com Émerson.

Conforme o apurado até agora, logo que saiu da cadeia Thiago Fugência foi ‘cobrar’ satisfações de Émerson e seria ele o autor dos disparos que mataram o rapaz. Depois do crime ele fugiu. Poucas horas depois, os amigos de Émerson saíram a procura de Thiago para vingar a morte do rapaz e como não encontraram o autor teriam se vingado em Jeferson, que é amigo de Thiago.

Émerson foi executado por volta das 19h na esquina das ruas Luiz Louzinha e Ranulfo Corrêa. Depois nas proximidades Jeferson foi baleado. Inicialmente foi levantada a hipótese de acerto de contas entre gangues, mas agora surgiu esta nova linha de investigação de crime passional. Porém , a polícia segue com as investigações para montar o inquérito policial.

O advogado Amilton disse ao Midiamax que pretende apresentar à polícia o dono do veículo Ômega, onde estava o autor de um dos crimes. Provavelmente amanhã, 19, devem se apresentar autores diretos do homicídio e tentativa de homicídio.

Jornal Midiamax