Cotidiano

Criança de seis anos morre atropelada por carreta de bebidas no Bairro Taquarussu

“Não vou ocupar mais isto daqui, o senhor guarda pra mim?”, disse o menino antes de morrer. Ele tinha pedido R$ 1,00 para o avô para comprar um lápis e deu o troco ao bombeiro que o atendeu.

Arquivo Publicado em 11/01/2012, às 16h36

None
126057804.jpg

“Não vou ocupar mais isto daqui, o senhor guarda pra mim?”, disse o menino antes de morrer. Ele tinha pedido R$ 1,00 para o avô para comprar um lápis e deu o troco ao bombeiro que o atendeu.

Keverson Fernandes, seis anos, morreu atropelado no início da tarde desta quarta-feira (11) na esquina das Ruas Diadema com a Abolição, bairro Taquarussu, em Campo Grande.


O menino seguia de bicicleta pela Rua da Abolição quando uma carreta carregada de bebidas o atropelou. O motorista fazia a conversão quando passou por cima do menino.


O motorista da carreta, placas AMP 4121, de Cambé, no Paraná, teve de ficar dentro da viatura dos bombeiros, já que populares quiseram linchá-lo. A mãe da criança está em estado de choque.  Keverson era o caçula da família.


“Não vou ocupar mais isto daqui, o senhor guarda pra mim?”, disse o menino antes de morrer. Ele tinha pedido R$ 1,00 para o avô para comprar um lápis e deu o troco após comprar o objeto que queria, saindo depois para andar de bicicleta.


Keverson morava em uma casa com vinte pessoas. Ele e José Domingues Urunaga, de 67 anos, saíram de manhã para catar papelão. Cansado, o avô deu o dinheiro ao menino para comprar o lápis que havia pedido e foi dormir.

Jornal Midiamax