Brasil

Réveillon em Copacabana tem furtos, feridos a faca e sete presos

A Secretaria Municipal de Saúde realizou 111 atendimentos, sendo dois casos de ferimentos por arma branca

Maria Eduarda Fernandes Publicado em 01/01/2022, às 14h35 - Atualizado às 14h39

Cristo Redentor durante a queima de fogos
Cristo Redentor durante a queima de fogos - Divulgação

Após quase dois anos de espera devido à pandemia da Covid-19, o Réveillon de Copacabana voltou a acontecer na sexta-feira (31) com público menor que o de costume. A famosa e esperada queima de fogos durou 16 minutos e teve chuva fraca, pessoas esfaqueadas, furtos e arrastões.

Mesmo com o policiamento reforçado durante as comemorações, ao menos duas pessoas ficaram feridas por faca, sete homens foram presos e diversos turistas tiveram o celular furtado enquanto registravam o momento da queima de fogos. A Secretaria Municipal de Saúde realizou 111 atendimentos, sendo dois casos de ferimentos por arma branca.

Policiais também prenderam dois suspeitos em flagrante com uma pistola, nas imediações do Posto 4. Eles também tinham munição e sete celulares.
Segundo o comando do 19º BPM, os infratores se aproveitaram do momento festivo da virada do ano para furtar celulares das vítimas enquanto estas confraternizavam usando os telefones para tirar fotos. As pessoas que ficaram feridas, foram encaminhadas ao posto médico, onde receberam atendimento.

Jornal Midiamax