Brasil

Uso de medicamentos presentes no ‘kit covid’ já causou três mortes

Em diversas manifestações públicas, o presidente Jair Bolsonaro se mostrou a favor do uso da cloroquina e alguns outros medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento da covid-19. A última manifestação ocorreu no dia 4 de fevereiro, onde o presidente afirmou que se fosse comprovado que o medicamento não funciona, ele pediria desculpas. “Pelo menos eu […]

Gabriel Neves Publicado em 23/03/2021, às 09h31

Medicamento hidroxicloroquina. (Foto: Marco Santos/Agência Pará)
Medicamento hidroxicloroquina. (Foto: Marco Santos/Agência Pará) - Medicamento hidroxicloroquina. (Foto: Marco Santos/Agência Pará)

Em diversas manifestações públicas, o presidente Jair Bolsonaro se mostrou a favor do uso da cloroquina e alguns outros medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento da covid-19.

A última manifestação ocorreu no dia 4 de fevereiro, onde o presidente afirmou que se fosse comprovado que o medicamento não funciona, ele pediria desculpas. “Pelo menos eu não matei ninguém”, completou.

Apesar disso, pacientes relataram problemas e cinco já morreram pelo uso de cloroquina, azitromicina e ivermectina, todos remédios que compõe o “kit covid”, mesmo sem eficácia comprovada contra a doença.

Conforme publicado no jornal Estadão, em São Paulo, cinco pacientes esperam na fila de transplante de fígado pelo uso dos remédios que compõe o “kit covid”. Médicos relatam que três pessoas morreram com hepatite causada pelos medicamentos.

Os profissionais de saúde também estariam observando pacientes com hemorragias, insuficiência renal e arritmias decorrentes do uso dos medicamentos do “kit covid”.

Jornal Midiamax