Brasil

Sem interesse do governo federal, Butantan vai enviar vacina para países da América Latina

A duas semanas atrás, o instituto Butantan ofereceu 54 milhões de doses ao governo federal, sem resposta até o momento, os imunizantes devem ser vendidos para outros países da América Latina, que haviam demonstrado interesse na compra. “É importante que haja manifestação formal, para que, lá na frente, o governo não alegue que não houve […]

Carolina Rocha Publicado em 27/01/2021, às 14h57 - Atualizado às 15h03

Diretor do Butantan, Dimas Covas.
Diretor do Butantan, Dimas Covas. - Diretor do Butantan, Dimas Covas.

A duas semanas atrás, o instituto Butantan ofereceu 54 milhões de doses ao governo federal, sem resposta até o momento, os imunizantes devem ser vendidos para outros países da América Latina, que haviam demonstrado interesse na compra.

“É importante que haja manifestação formal, para que, lá na frente, o governo não alegue que não houve essa oferta”, disse o presidente do instituto, Dimas Covas, em entrevista coletiva.

Ao portal Metrópoles, o presidente do instituto afirmou que contrato com o governo prevê apenas 46 milhões de doses até abril, sendo que o instituto terá produzido, um total de 54 milhões de doses. Dimas Covas explicou que outros países também querem comprar doses dos imunizantes e ele irá para quem manifestar interesse.

Covas explicou que Butantan fechou acordos que 40 milhões de doses seriam exportadas para países latino-americanos. “Esses países estão cobrando o cronograma e dependemos da resposta do Ministério. Não havendo manifestação, vamos dirigir a produção para atender os países, inclusive com a possibilidade de aumentar a oferta de vacinas, já que a demanda é grande”, afirmou.

Se a resposta do Brasil for positiva, o instituto irá produzir as 54 milhões de doses ao Brasil e mais 40 milhões para outros países. No entanto, ele depende de um posicionamento para cumprir o cronograma.

Jornal Midiamax