Brasil

Confundindo com uma gata, mulher cria jaguatirica em casa por 7 meses

Há sete meses, uma moradora da cidade de Baião, no Pará, adotou uma suposta gatinha que entrava toda hora em sua casa e acabou cativando seu coração. Mas para sua surpresa, a felina escapou e ao ser resgatada pela polícia Militar, descobriu que se tratava de uma jaguatirica. A mulher costumava ver essa “gata” sempre […]

Carolina Rocha Publicado em 01/02/2021, às 16h29

Foto: Polícia Militar do Pará/Divulgação
Foto: Polícia Militar do Pará/Divulgação - Foto: Polícia Militar do Pará/Divulgação

Há sete meses, uma moradora da cidade de Baião, no Pará, adotou uma suposta gatinha que entrava toda hora em sua casa e acabou cativando seu coração. Mas para sua surpresa, a felina escapou e ao ser resgatada pela polícia Militar, descobriu que se tratava de uma jaguatirica.

A mulher costumava ver essa “gata” sempre em seu quintal e começou a dar leite, comida e até mesmo carinha. Ao criarem uma relação, a proprietária da casa decidiu adotar o animal. Mas na última terça-feira (26), ela fugiu. Como não conseguiu encontra-la, acionou a Policia Militar.

Com isso, os policiais começaram a busca e encontraram o bichano na região. Porém, não se tratava do felino que a senhora acreditava ser. Ao invés de um gatinho, como descreveu a dona do animal, na verdade, se tratava de uma jaguatirica, conhecida na região como gato-do-mato.

Ao ser informada do equívoco, a mulher devolveu imediatamente o animal às autoridades. A jaguatirica é uma espécie homônima do gato no nome popular, mas ao contrário dele, não pode ser domesticado.

Outra grande diferença entre os dois, é que quando adultos, os tamanhos são discrepantes, o gato, geralmente, fica em uma média de 50 cm de comprimento, a jaguatirica pode chegar a um metro na idade adulta.

Em nota, a PM relatou que o animal estava em bom estado sem nenhuma lesão aparente. Mas terá que passar por uma instituição de pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil para saber se poderá voltar ou não à natureza.

Jornal Midiamax