Brasil

Vítima do coronavírus, adolescente de 17 anos foi tratada com cloroquina no Rio

A estudante Kamilly Ribeiro, de 17 anos, que morreu na última terça-feira vítima da doença causada pelo novo coronavírus, foi tratada com cloroquina. A informação foi confirmada pela Secretaria municipal de Saúde de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A adolescente é a mais jovem vítima do covid-19 no Estado do Rio de Janeiro e […]

Da Redação Publicado em 17/04/2020, às 11h51

A estudante Kamilly Ribeiro (Reprodução/redes sociais)
A estudante Kamilly Ribeiro (Reprodução/redes sociais) - A estudante Kamilly Ribeiro (Reprodução/redes sociais)

A estudante Kamilly Ribeiro, de 17 anos, que morreu na última terça-feira vítima da doença causada pelo novo coronavírus, foi tratada com cloroquina. A informação foi confirmada pela Secretaria municipal de Saúde de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A adolescente é a mais jovem vítima do covid-19 no Estado do Rio de Janeiro e tomou o medicamento quando estava no CTI do Hospital Moacyr do Carmo, no mesmo município.

De acordo com informações do jornal Extra, a prefeitura de Duque de Caxias disse que Kamilly e a mãe, a dona de casa Germaine Ribeiro dos Santos, de 43 anos, chegaram a ser testadas para Covid-19, e que o resultado positivo da jovem foi confirmado no último dia 2. A assessoria disse ainda que a adolescente foi transferida para um leito de CTI, ainda em 24 de março, e que morreu 20 dias depois.

Mãe e filha teriam chegado a ocupar uma mesma enfermaria do Hospital Moacyr do Carmo. Germaine disse ao Extra que, no período em que ficaram juntas, as duas chegaram a ser medicadas com cloroquina.

Jornal Midiamax