Brasil

Temendo prisão, Weintraub diz que sair do Brasil ‘o quanto antes’ é ‘prioridade total’

De saída do Ministério da Educação, Abraham Weintraub afirmou em entrevista concedida à CNN,nesta sexta-feira (19), que deverá embarcar nos “próximos poucos dias” para Washington, nos Estados Unidos, onde assumirá um cargo no Banco Mundial. De acordo com a reportagem, Abraham disse que a pressa se deve às ameaças de morte que estaria sofrendo. “A […]

Matheus Maderal Publicado em 19/06/2020, às 08h34

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. (Agência Brasil)
O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. (Agência Brasil) - O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. (Agência Brasil)

De saída do Ministério da Educação, Abraham Weintraub afirmou em entrevista concedida à CNN,nesta sexta-feira (19), que deverá embarcar nos “próximos poucos dias” para Washington, nos Estados Unidos, onde assumirá um cargo no Banco Mundial.

De acordo com a reportagem, Abraham disse que a pressa se deve às ameaças de morte que estaria sofrendo. “A prioridade total é que eu saia do Brasil o quanto antes”, afirmou Weintraub à CNN. “Agora é evitar que me prendam, cadeião e me matem”, emendou o titular do MEC.

Ele irá para um posto de livre indicação do Brasil, o de diretor-executivo do Grupo de Acionistas que o Brasil representa no Banco Mundial, e que reúne Colômbia, Filipinas, Equador, República Dominicana, Haiti, Panamá, Suriname e Trinidad e Tobago.

O ministro ainda confirmou que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) escolheu o atual secretário-executivo do ministério, Antonio Paulo Vogel de Medeiros, para assumir o comando da pasta interinamente.

Jornal Midiamax