Brasil

Líder do governo diz que autonomia do BC e ajuda aos estados serão temas prioritários na Câmara

O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), se reuniu nesta quarta-feira (11) com o presidente Jair Bolsonaro para debater os temas considerados prioritários para votação nas próximas semanas. Segundo Barros, o projeto sobre autonomia do Banco Central (PLP 19/19) e a proposta que prevê ajuda da União aos estados (PLP 101/20) estão […]

Agência Brasil Publicado em 13/11/2020, às 00h32 - Atualizado às 00h34

A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. A cúpula maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. A cúpula maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados. - A cúpula menor, voltada para baixo, abriga o Plenário do Senado Federal. A cúpula maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.

O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), se reuniu nesta quarta-feira (11) com o presidente Jair Bolsonaro para debater os temas considerados prioritários para votação nas próximas semanas. Segundo Barros, o projeto sobre autonomia do Banco Central (PLP 19/19) e a proposta que prevê ajuda da União aos estados (PLP 101/20) estão entre as prioridades. O projeto sobre o BC foi aprovado recentemente pelo Senado e foi remetido à Câmara.

Em publicação feita no Twitter, Barros também anunciou a intenção do governo de votar itens como o Projeto de Lei 4199/20, de incentivo à navegação de cabotagem (BR do Mar), que já está na pauta do Plenário; e a medida provisória do programa habitacional Casa Verde e Amarela (MP 996/20).

Também participou da reunião desta quarta-feira, no Palácio do Planalto, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Pós-eleições

No início do mês, em reunião com governadores, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, informou que o projeto de ajuda aos estados será incluído na pauta de votações após o primeiro turno das eleições municipais. Câmara deve votar ajuda a estados após primeiro turno das eleições municipais

A próxima sessão do Plenário deverá ocorrer em 17 de novembro. Segundo Maia, também poderá ser votada uma proposta de emenda à Constituição que institui cota para mulheres nas câmaras de vereadores, assembleias legislativas e na Câmara dos Deputados. Maia vai pautar proposta que cria cotas para mulheres no Poder Legislativo

Nas últimas semanas, as votações de propostas legislativas têm sido adiadas em razão da obstrução anunciada por partidos de oposição e também da base de apoio ao governo.

Deputados do PT, do PDT, do PSB, do PCdoB, do Psol e da Rede querem a análise da Medida Provisória 1000/20 com o objetivo de aumentar o valor das últimas parcelas do auxílio emergencial de R$ 300 para R$ 600.

Já outros partidos (Avante, PL, PP e PSD) entraram em obstrução por causa de disputas na instalação da Comissão Mista de Orçamento e da sucessão da Presidência da Câmara, que ocorrerá em fevereiro do ano que vem.

Jornal Midiamax