Brasil

‘Aos primeiros sintomas, procure um médico’: Bolsonaro orienta sobre como agir com covid-19

O presidente Jair Bolsonaro publicou nas redes sociais uma orientação para os pacientes que apresentarem os primeiros sintomas de coronavírus nesta quinta-feira (19). Bolsonaro recomenda que os pacientes não aguardem pela falta de ar para procurar atendimento médico. A recomendação acontece um dia depois que o Ministério da Saúde apagou tuíte sobre isolamento social como […]

Mylena Rocha Publicado em 19/11/2020, às 08h34 - Atualizado às 08h51

Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Alan Santos/PR)
Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Alan Santos/PR) - Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Alan Santos/PR)

O presidente Jair Bolsonaro publicou nas redes sociais uma orientação para os pacientes que apresentarem os primeiros sintomas de coronavírus nesta quinta-feira (19). Bolsonaro recomenda que os pacientes não aguardem pela falta de ar para procurar atendimento médico. A recomendação acontece um dia depois que o Ministério da Saúde apagou tuíte sobre isolamento social como principal prevenção à Covid-19.

Na postagem, o presidente orienta que pacientes procurem atendimento logo nos primeiros sintomas, para tratamento precoce. “Não espere sentir falta de ar para tomar essa decisão de procurar um médico e iniciar o tratamento precoce. O Brasil é um dos países que tem o maior número de recuperados da Covid-19”, disse.

O presidente não mencionou o isolamento social, uma das medidas mais recomendadas pelos profissionais da saúde para prevenção ao coronavírus. No post, Bolsonaro ainda destacou uma frase pronunciada durante um evento, que vai contra a recomendação de isolamento social. 

“Quero dizer aos trabalhadores do campo: graças a vocês, que não pararam, nós da cidade continuamos sobrevivendo. Se o ‘fique em casa’ fosse aplicado no campo, teríamos desabastecimento, fome, miséria e problemas sociais”.

Vale lembrar que o ‘fique em casa’ era uma das principais orientações do então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta. O discurso de Mandetta distoava das falas do presidente Bolsonaro, que chegou a dizer que o coronavírus era apenas uma ‘gripezinha’. Após oito meses de pandemia, o Brasil já tem 167.526 óbitos e 5.947.464 diagnósticos positivos para  Covid-19, segundo levantamento feito pelo consórcio dos veículos de imprensa.

Diagnóstico precoce pode evitar mortes

Se no início da pandemia a recomendação era que o paciente aguardasse por sintomas mais graves, como dificuldade para respirar ou febre, antes de procurar atendimento, a orientações mudaram conforme a doença foi se tornando mais conhecida.

O infectologista Julio Croda, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) explica que o paciente pode procurar atendimento assim que perceber os primeiros sintomas, mesmo que sejam leves. “Recomendação é procurar atendimento porque tem a hipoxemia silenciosa, que não era conhecida no passado”, explica.

A hipoxemia silenciosa acontece quando pacientes com coronavírus não sentem a falta de ar, mas apresentam uma queda perigosa no nível de oxigênio do sangue. Estudos mostraram que pacientes com sintomas leves aparentavam estar bem, mas não tinham ideia que o nível de oxigênio sanguíneo estava perigosamente baixo.

Por isso, a orientação do infectologista é procurar o posto de saúde mesmo com sintomas leves. “Sempre é bom ir no posto para medir a saturação”, orienta Croda.

Jornal Midiamax