Brasil

Quadrilha desmontada pela PF fraudava saques do FGTS usando vírus

Grupo de dezessete pessoas foi preso no Rio de Janeiro

Joaquim Padilha Publicado em 09/07/2017, às 13h57

None

Grupo de dezessete pessoas foi preso no Rio de Janeiro

A Polícia Federal desarticulou neste sábado (8) um grupo criminoso que realizava saques fraudulentos em contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Ao todo, 17 pessoas foram presas em flagrante no Rio de Janeiro.

O grupo foi preso enquanto fazia saques em agências do Rio. As investigações apontam que o grupo se passava por beneficiários dos saques do FGTS, e se dirigiam aos caixas de autoatendimento confirmando dados necessários para os saques.

Os criminosos conseguiam os dados por meio de e-mails, aplicativos e postagens em redes sociais com vírus, que capturavam informações dos beneficiários. Em seguida, fazia saques de até R$ 1,5 mil direto nos caixas eletrônicos, apenas com a senha da conta, sem necessidade do Cartão Cidadão.Quadrilha desmontada pela PF fraudava saques do FGTS usando vírus

“Você clicava em alertas como ‘consulte aqui o seu saldo do FGTS’ e isso levava para um site falso da Caixa, onde digitava os dados”, explicou o delegado federal Erick Blatt, chefe do Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos.

Pelo menos 160 policiais federais participaram da ação, chamada de Operação Pescaria. Os policiais monitoraram câmeras de vídos em 65 agências da Caixa em vários municípios do Estado do Rio de Janeiro para chegar até o grupo criminoso.

Jornal Midiamax