Brasil

Obras no RJ envolviam R$ 35,5 milhões em propina, aponta operação da PF

Esquema era investigado há oito meses; Operação foi deflagrada nesta quinta

Joaquim Padilha Publicado em 03/08/2017, às 11h08

None

Esquema era investigado há oito meses; Operação foi deflagrada nesta quinta

A Polícia Federal deflagrou no início na manhã desta quinta-feira (3) a Operação Rio 40 Graus, que tem como objetivo desarticular um esquema criminoso envolvendo o pagamento de propina a servidores públicos, nas esferas federal e municipal, envolvendo as obras do BRT Transcarioca e do Programa de Despoluição da Bahia de Jacarepaguá.

A Operação faz parte da nova fase da Lava Jato no Rio de Janeiro, com apoio do Ministério Público Federal e da Receita Federal. Segundo informações da Polícia Federal, os pagamentos se davam a partir de simulação de pagamentos fictícios por serviços de advocacia, por meio da entrega de valores em espécie desviados das obras investigadas.

Participam da Operação 76 policiais federais, que cumprem nove mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária, três mandados de condução coercitiva e 18 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas.Obras no RJ envolviam R$ 35,5 milhões em propina, aponta operação da PF

Os policiais se deslocam no Rio de Janeiro nos bairros do Recreio, de  Jacarepaguá e da Barra da Tijuca, na zona oeste da capital; no centro da cidade; em Copacabana e Botafogo, na zona sul; e em Vila Isabel, Tijuca e Rocha, na zona norte, e em Jacarepaguá, zona oeste. No grande Rio, há operações em Niterói, Boa Viagem, Icaraí, São Francisco, Itaipu, Fonseca e Camboinhas; e em São Paulo, no Recife e em Petrolina (PE).

Em nota, a Polícia Federal informa que as investigações tiveram início há cerca de oito meses e indicam o pagamento de pelo menos R$ 35,5 milhões em vantagens indevidas a autoridades públicas e servidores públicos municipais pertencentes ao grupo criminoso. Um dos alvos da Operação é  o ex-secretário municipal de obras da prefeitura do Rio Alexandre Pinto  que segundo informações iniciais foi preso em sua casa, em Jacarepaguá, na zona oeste.

Jornal Midiamax