Brasil

Ex-primeira-dama Marisa Letícia segue internada em UTI sem previsão de alta

Ex-primeira-dama deu entrada no Hospital Sírio-Libanês nesta terça-feira (24), com diagnóstico de AVC

Henrique Kawaminami Publicado em 25/01/2017, às 11h40

None
marisa.jpg

Ex-primeira-dama deu entrada no Hospital Sírio-Libanês nesta terça-feira (24), com diagnóstico de AVC

A ex-primeira-dama Marisa Letícia, de 66 anos, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), segue internada nesta quarta-feira (25), na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, no Centro de São Paulo, após ter sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico.

“A paciente Marisa Letícia Lula da Silva deu entrada no Hospital Sírio-Libanês na tarde desta terça-feira com hemorragia cerebral por ruptura de um aneurisma. Foi imediatamente submetida a um atendimento de emergência, seguido de cirurgia endovascular (embolização) e oclusão do aneurisma. Deverá seguir em tratamento intensivo por tempo indeterminado”, diz o texto do boletim.

Marisa passou por um procedimento de emergência que durou cerca de duas horas nesta terça-feira (24) para conter a hemorragia no cerébro. O procedimento foi bem-sucedido e o quadro de saúde dela é estável. "Está sedada e nas próximas horas vamos começar a retirar a sedação", afirmou o Dr. Roberto Kalil Filho, chefe da equipe médica que atende a ex-primeira-dama.

Ainda de acordo com Kalil, Marisa já tinha um aneurisma (artéria cerebral com malformação), diagnosticada há cerca de dez anos. Na época, não havia indicação cirúrgica, mas apenas de acompanhamento clínico. Segundo o médico, foi esse aneurisma que se rompeu.

Kalil ainda lembrou que a ex-primeira-dama é hipertensa e disse que uma crise hipertensiva pode ter sido responsável pelo AVC: "O paciente hipertenso tem que se cuidar. No dia a dia a sua pressão varia, mas ela teve um quadro de crise hipertensiva e isso provavelmente rompeu o aneurisma".

Marisa Letícia passou mal em casa, mas demorou a procurar atendimento. Foi levada inicialmente para o Hospital Assunção, em São Bernardo do Campo, e de lá seguiu para o Sírio-Libanês, onde chegou por volta das 15h30 desta terça com o diagnóstico de AVC. Ela foi encaminhada diretamente para o setor de emergência, onde foi sedada e colocada em um respirador mecânico.

Os médicos iniciaram, uma arteriografia cerebral para detectar a localização da hemorragia. Eles introduziram um cateter pela virilha que vai até a região afetada e solta um "balãozinho" para estancar o sangramento, chamado de embolização.

O procedimento começou antes das 18h e terminou por volta das 20h. Introduziram um cateter e conseguiram estancar a hemorragia. O ex-presidente Lula acompanhou todo o procedimento com a mulher. Ele estava em um evento com metalúrgicos em São Bernardo do Campo, mas após saber do AVC de Marisa Letícia, dirigiu-se ao hospital.

Segundo o Dr. Kalil, o sangramento foi estancado e o defeito na artéria, corrigido. Marisa ficará agora sob observação. "Agora, é aguardar a evolução", disse. De acordo com ele, "em um quadro desse sempre se corre risco" e as primeiras horas são as que demandam mais atenção com o paciente.

Em sua conta oficial no Twitter, o ex-presidente Lula comentou a internação da mulher: "Dona Marisa Letícia foi hospitalizada nesta terça-feira. Estamos torcendo muito para que ela se recupere logo. #ForçaDonaMarisa", postou.

Foto: Léo Pinheiro/Futura Press

Jornal Midiamax