Brasil

Por risco de incêndio, Anac barra Samsung Galaxy Note 7 a bordo de aeronaves

35 ocorrências com o gadget já foram reportadas

Guilherme Cavalcante Publicado em 14/09/2016, às 19h56

None
spiralbinder-2016-2111-044.jpg

35 ocorrências com o gadget já foram reportadas

Os diversos incidentes com o smartphone Samsung Galaxy Note 7 levaram as companhias aéreas dos Estados Unidos a recomendar que passageiros não utilizem o aparelho a bordo de aeronaves. O aparelho em questão tem sido pivô de polêmicas, já que a bateria corre risco de explosão.

Ainda não lançado no Brasil, o Galaxy Note 7 está com as vendas suspensas e está passando por um recall a fim de solucionar o problema. Por conta dos riscos, a FAA (Federal Aviation Administration), o órgão equivalente à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) no Brasil, classificou o gasdget como de 'alto risco', tal qual itens inflamáveis, e decidiu recomendar que passageiros evitem usar, ligar e carregar os dispositivos a bordo de aeronaves. A medida foi seguida pela Anac, que orientou as companhias aéreas a alertarem os passageiros "quanto aos riscos no transporte do aparelho nas aeronaves".

Segundo a agência Reuters, empresas como Qantas, Jetstar e Virgin, as três da Austrália, e a Singapore Airlines, de Cingapura, proibiram por tempo indeterminado o uso do Galaxy Note 7 a bordo de suas aeronaves.

Confira a nota da Anac

"A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) encaminhou ontem (12/09) aos operadores de transporte aéreo do país recomendação quanto ao uso e ao transporte do smartphone Galaxy Note 7 em aeronaves.

Devido a diversos incidentes causados pelas baterias de íons de lítio do modelo da Samsung, em diferentes lugares do mundo, a agência orientou que as empresas aéreas alertem os passageiros quanto aos riscos no transporte do aparelho nas aeronaves. No ofício, a Anac sugere que passageiros e tripulantes não liguem nem recarreguem esse modelo dentro de suas aeronaves, até que a substituição dos modelos defeituosos seja realizada pela fabricante. A recomendação sugere, ainda, que o modelo Note 7 da Samsung não seja transportado por passageiros ou tripulantes em bagagens despachadas, mas somente em bagagem de mão e desligado.

Na semana passada, os problemas causados pela bateria do smartphone Galaxy Note 7 levaram à autoridade de aviação civil dos Estados Unidos (Federal Aviation Administration – FAA) a alertar as companhias aéreas daquele país  quanto aos cuidados no transporte e utilização do aparelho dentro das aeronaves."

Jornal Midiamax