Brasil

Mãe de Valentina do MasterChef comenta assédio da filha e propõe boicote

“Eu não ia falar sobre isso"

Diego Alves Publicado em 25/06/2016, às 01h10

None
20160624091226468780i.jpg

“Eu não ia falar sobre isso"

A mãe da ex-MasterChef Júnior Valentina decidiu quebrar o silêncio, oito meses após os frequentes casos de assédio sexual contra a menina na internet. “Eu não ia falar sobre isso. Mas depois de assistir à palestra da Madonna Badger, não é possível se calar diante de tanta coragem e sabedoria”, disse ao se referir à campanha #WomenNotObjects (Mulheres, Não Objetos).

“Não há muito o que falar sobre o caso de assédio em si, que foi vastamente explorado pela mídia e redes sociais a seu tempo e só não foi mais e mais equivocadamente porque estávamos preparados e ela amplamente protegida. No entanto, há muito o que falar sobre o que leva as pessoas a acharem que alguém como ela, por estar participando de um programa de tv, ser menina e ser bonita pode ser assediada, publicamente sexualizada e virtualmente estuprada”, comentou. "Tive vergonha da minha dor e do meu silêncio", completou.

A declaração foi feita em texto publicado no Meio&Mensagem. "A maior parte deles são simplesmente rapazes que desde sempre foram impactados por imagens e mensagens nas quais as mulheres ou pedaços delas eram tratadas como objetos sexuais", destacou ao falar sobre os responsáveis pelos comentários feitos na época em que Valentina participava do MasterChef Júnior.

Durante a exibição do programa pela Band, a hashtag #timevalentina entrou para os trending topics do Twitter. As postagens não se limitaram a elogios voltados para a participação da criança no programa. Alguns internautas passaram a compartilhar conteúdos abusivos."Sobre essa Valentina: se tiver consenso é pedofilia?", disse um deles. "Essa Valentina com 14 anos vai virar aquelas secretárias de filme pornô", comentou outro.

Jornal Midiamax