Brasil

Feliciano pode ser afastado de liderança do PSC por acusação de assédio

Parlamentar e pastor é acusado de tentar abusar de estudante

Norberto Liberator Publicado em 09/08/2016, às 12h38

None
feliciano_1.jpg

Parlamentar e pastor é acusado de tentar abusar de estudante

O deputado federal e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) pode ser afastado da liderança de seu partido na Câmara, até que se esclareça o caso em que é acusado de tentativa de estupro e assédio contra uma estudante. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o conselho de ética do PSC deve se reunir para anunciar a decisão nesta terça-feira (9).

A estudante de jornalismo Patrícia Lélis, 22 anos, que havia acusado o parlamentar de tentativa de estupro e agressão, foi à Procuradoria Especial da Mulher no Senado, na tarde desta segunda-feira (8), e fez novas alegações contra o parlamentar.

Junto a seu advogado, ela disse em entrevista coletiva que sofreu agressões em junho, e que teria sido mantida presa em um apartamento do deputado e pastor, em Brasília. “Uma vizinha ouviu os gritos. Ela tocou tantas vezes a campainha que não teve como ele não abrir. Quando ela abriu, eu saí”, afirmou aos jornalistas presentes.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, o delegado responsável pela investigação, Luís Roberto Hellmeister, descartou a possibilidade de que Patrícia tenha sido mantida em cárcere privado pelo policial aposentado Talma Bauer, chefe de gabinete de Feliciano. “quase descartada também a acusação de ameaça de Bauer contra Patrícia”, afirmou.

(Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax