Brasil

Delegado encontrado morto em SP pode ter sido vítima de crime encomendado

Guerino era chefe da Inteligência de sua região

Norberto Liberator Publicado em 27/06/2016, às 13h03

None
guerino.jpg

Guerino era chefe da Inteligência de sua região

O delegado Guerino Solfa Neto, 43, chefe do setor de inteligência do Deinter (Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior) e que atuava nas delegacias de Pedranópolis e Fernandópolis, ambas no interior de SP, foi encontrado morto na noite de sábado (25) com um fio de celular amarrado em uma das mãos, apresentando marcas de tiros, na Rodovia Washington Luís, em São José do Rio Preto (SP).

De acordo com o portal G1 Araçatuba, Guerino era conhecido na região por combater o narcotráfico. Era casado e tinha uma filha de 8 anos. Seu corpo foi enterrado às 17h de domingo (26). O delegado assistente Raymundo Cortizo afirma que há suspeitas de latrocínio, já que objetos pessoais foram levados, mas que a polícia não descarta hipótese de crime encomendado.

De acordo com a reportagem do periódico paulistano, a polícia apurou que o carro de Guerino foi abastecido horas depois de sua morte, por um jovem não identificado que arrancou sem pagar a conta. A placa foi anotada e as características do motorista já foram informadas às autoridades. O caso segue em apuração.

Jornal Midiamax