Brasil

Tias de envolvido em caso de vídeo de Cristiano Araújo podem ser indiciadas

As novas envolvidas no caso são duas tias de Leandro Almeida Martins

Gerciane Alves Publicado em 27/06/2015, às 17h39

None
funeraria.jpg

As novas envolvidas no caso são duas tias de Leandro Almeida Martins

Falta pouco para a polícia finalizar a investigação do caso da filmagem do corpo de Cristiano Araújo e o vazamento destas imagens para a Internet. O delegado Eli José de Oliveira, do 4º Distrito Policial de Goiânia, contou ao EGO, neste sábado, 27, que espera enviar o inquérito para a Justiça até terça-feira, 30, após colher o depoimento de mais duas pessoas na segunda, 29.

As novas envolvidas no caso são duas tias de Leandro Almeida Martins. O rapaz foi acusado por Márcia Valéria dos Santos Louzado de ser o responsável por colocar as imagens na internet, mas alega que só enviou as imagens para elas, que podem ser indiciadas também.

“Como o Leandro disse ter passado o vídeo para apenas duas tias, vamos ter que ouvi-las. O depoimento será na segunda e aí concluímos o inquérito. Ele deve ser remetido ao judiciário na terça. Elas também podem responder, dependo de como a situação aconteceu. Se elas exporam as imagens também…”, afirmou o delegado.

Por enquanto, além de Leandro, que foi ouvido nesta sexta, 26, Márcia e Marco Antônio Ramos – funcionários da clínica que preparou o corpo de Cristiano para o sepultamento e que aparecem nas imagens – terão que responder à Justiça. Eles foram indiciados no artigo 212 do Código Penal, vilipendiar cadáver ou suas cinzas. A pena prevista é de um a três anos de prisão.

Clínica vai demitir os responsáveis pelo vídeo

Em nota oficial, divulgada no Facebook, a Clínica Oeste, onde os dois trabalhavam e o vídeo foi feito, informou que os dois serão demitidos. Veja o comunicado na íntegra:

“Em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo a divulgação de imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo, a Clínica Oeste vem a público informar que repudia com veemência o ato dos dois funcionários que, de maneira mórbida, gravaram e divulgaram tais imagens.

A clínica tem como procedimento orientar sua equipe que, inclusive, assina regulamento interno de trabalho e Ordem de Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho individual para cada caso, documentos estes que proíbem que toda e qualquer etapa do trabalho desenvolvido na empresa seja gravado, fotografado e, principalmente, divulgado.

Diante do erro cometido por dois funcionários de seu quadro profissional, a clínica informa que não é conivente com este tipo de conduta e que já tomou as providências legais para efetuar as demissões por justa causa.

A Clínica Oeste existe há quatro anos e reitera seu compromisso com a ética, a transparência, o zelo pela prestação do serviço e o respeito às famílias, e se solidariza com todos os que, como ela, repudiam tal ato.”

Revolta

Mesmo após o pedido de desculpa da clínica, muitos fãs de Cristiano não pouparam críticas à situação nos comentários do post feito. “Que a justiça seja feita, e a empresa fechada! Pura falta de respeito!”, “Que clinica é essa que coloca qualquer um pra trabalhar? Olha o tipo de ‘profissionais’ que vocês contratam” e “Acho a demissão muito pouco perante o horror cometido,nao porque foi fotos de um cantor famoso,mais pelo desrespeito a um morto que nao podia se defender” foram algumas das mensagens.

Algumas pessoas, no entanto, saíram em defesa da empresa. “Nao podemos julgar a clínica pelo erro em especial dessa funcionária que aliás, tem que pagar por ser essa ameba desumana”, disparou uma menina. “Sei que é difícil para empresa está respondendo por atos que funcionários cometeu, mas difícil ainda para Familiares e amigos e fãs, achei extremamente covardia, usar de um corpo indefeso e expor, principalmente o Cristiano Araujo, uma pessoa tão boa!”, ponderou outra.

Jornal Midiamax