Brasil

Paranaense diz que confusão de capivara com cachorro foi brincadeira

Internauta teria oferecido R$ 1.000 por "animal de estimação"

Gerciane Alves Publicado em 29/09/2015, às 20h09

None
capivara.jpeg

Internauta teria oferecido R$ 1.000 por “animal de estimação”

Uma publicação no Facebook na qual um jovem dizia ter encontrado um “cachorro” de “raça rara” na porta de casa, mas, na verdade, as fotos mostravam uma capivara, quebrou a internet na última semana. Foram milhares de compartilhamentos e dúvidas quanto à suposta confusão.

Mas, apesar de tudo não ter passado de uma brincadeira, o paranaense Guilherme Matheus Leal do Valle, de 18 anos, responsável pela publicação, afirmou ao R7 que a repercussão das imagens da capivara Rodolfo, como foi chamada, foi tão grande, que chegou a receber ofertas de venda, uma delas no valor de R$ 1.000 para comprar o bicho.

“Estava na porta da minha casa com um amigo sem fazer absolutamente nada quando começamos a conversar sobre publicações de pessoas doentes que viralizam com a promessa de doações do Facebook para cada curtida ou compartilhamento. Foi então que apostamos que eu criaria uma história que iria confundir as pessoas. Duvidaram tanto de mim que chegamos a fazer uma aposta”.

Valle conta que a ideia era criar uma história mais leve, sem pessoas doentes, e que fizesse as pessoas rirem.

“Foi quando olhei para a televisão e estava passando um programa falando sobre capivaras. Foi como se acendesse uma luz na minha cabeça”.

No Google, o paranaense conseguiu as fotos e, em cima delas, teve a ideia de dizer que havia encontrado uma capivara e a acolhido em casa, além de ter dado banho.

As fotos na verdade são de uma capivara de estimação, mas da americana Melanie Typaldos. O bicho, chamado Caplin Rou, ficou famoso em 2010, quando a dona caiu nas graças da imprensa internacional.

“Passaram três dias e eu achei que iria perder a aposta, mas, de repente, começaram a surgir centenas de solicitações de amizades, seguidores e comentários. Eu, sinceramente, não imaginava que a história iria tomar essa proporção”.

Diversos famosos, como Luciano Huck, compartilharam a publicação e ajudaram a propagar a história que arrancou muitas risadas dos internautas.

Mesmo continuando a brincadeira no Facebook, como a chegada de um amigo de Rodolfo, a capivara Robertinho, Guilherme afirma que não se importa de revelar a verdade.

“A realidade pode desapontar várias pessoas, mas virais não ficam famosos por muito tempo e logo aparece outra publicação que vai chamar mais a atenção. O que importa é que gerou boas risadas e isso já está de bom tamanho para mim”.

Agora, Guilherme segue a vida aproveitando a fama na internet ao lado dos seus verdadeiros animais de estimação, dois cachorros, o Dylan e a Bela.

Jornal Midiamax