Le Blog Maria Antonia

Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.

O pão chinês macio e úmido, presente em toda a Ásia, ganhou o mundo e agora também invade a nossa praia. De origem oriental, o bun, esse pãozinho feito no vapor, se tornou tendência e receita onipresente no menu de vários restaurantes badalados, de izakayas a bar de tapas. A pegada do bun é a […]

Maria Antonia Naegele Publicado em 15/04/2019, às 12h12

Foto:Reprodução
Foto:Reprodução - Foto:Reprodução

O pão chinês macio e úmido, presente em toda a Ásia, ganhou o mundo e agora também invade a nossa praia. De origem oriental, o bun, esse pãozinho feito no vapor, se tornou tendência e receita onipresente no menu de vários restaurantes badalados, de izakayas a bar de tapas.

Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.
Foto:Reprodução

A pegada do bun é a leveza e a suavidade da massa, que deixa o recheio sobressair. A grande sacada é usar a neutralidade do pão para misturar sabores e texturas no recheio.

Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.
Foto:Reprodução

Segundo uma versão da história, a receita foi criada em acampamentos militares, que achavam o vapor o jeito mais prático de cozimento. Outros registros indicam que buns começaram nas cozinhas da nobreza da China antiga.

Seja como for, o bao, como se diz neste país, ou bun (em inglês), é hoje encontrado com fartura nas ruas chinesas, do café da manhã ao jantar, onde cestos de bambu empilhados mantêm a massa aquecida no vapor.

Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.
Foto:Reprodução
Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.
Foto:Reprodução
Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.
Foto:Reprodução

Bun, o pão chinês que ganhou o ocidente.
Foto:Reprodução
Jornal Midiamax