Nômades Digitais: O que são e como é possível se tornar um?

| 10/03/2022
- 20:20
Nômades Digitais: O que são e como é possível se tornar um?

Conforme crescem os números de usuários das mídias digitais, e a internet vai se tornando o meio mais fácil de alcançar qualquer solução para problemas cotidianos, passa a ser mais comum que as pessoas escolham trabalhar de suas residências e que, inclusive, as empresas permitam, e até prefiram, que seus funcionários trabalhem dessa forma.

Quem tem a possibilidade de escolher trabalhar à distância, ganha a chance de exercer sua profissão de qualquer lugar do país e até mesmo do mundo, podendo se tornar o que hoje é conhecido como nômade digital. Mas, vale dizer que essa não é a única forma de conquistar essa liberdade!

Abaixo, um pouco mais sobre o que é, e como funciona a vida de quem escolhe viver trabalhando sem uma localização fixa.

Trabalho em primeiro lugar

Mais do que viver aproveitando os melhores pacotes de viagens disponibilizados por empresas como a 123 milhas, ser nômade digital também envolve muito trabalho e dedicação à manutenção das suas finanças em ordem, afinal, viver sem uma residência fixa e sem a certeza de um destino definitivo só é possível para quem tem um bom saldo bancário, um limite considerável de crédito em cartões internacionais, algum limite pré-aprovado junto a uma boa instituição financeira e, claro, alguns dólares na carteira.

Para esses viajantes profissionais, o trabalho online é a solução para quase todos os problemas e o grande possibilitador da realização dos mais variados e loucos sonhos, causando inveja em muita gente e servindo de inspiração para muitas outras.

Mas, como começar?

O que fazer para se tornar um nômade digital?

Há quem pense que apenas influencers conseguem fazer sucesso dentro desse estilo de vida, postando diariamente grandes e interessantes experiências e conseguindo patrocínios e investimentos por parte de empresas e marcas ao redor do mundo, mas isso não é verdade.

Existem outras maneiras de ganhar dinheiro enquanto viaja pelo mundo, e uma delas é o e-commerce.

É totalmente possível administrar lojas de terceiros ou produzir os conteúdos para blogs, sites e mídias sociais de diversas marcas e sites, sem precisar de um ponto fixo para trabalhar.

Além disso, o atendimento comercial feito através de whatsapp, chat online, e-mail e mídias, pode ser feito de qualquer lugar do mundo, afinal, informações sobre rastreio correios, estoque, qualidade, prazos, preços e diversas outras, estão disponíveis em qualquer sistema de ERP e vendas.

Esse tipo de trabalho não costuma remunerar de uma forma que possibilite realizar grandes viagens internacionais, mas é sim possível aproveitar para trabalhar de cidades próximas à localidade principal da moradia e ir conhecendo, aos poucos, diversos lugares interessantes, até que seja possível encontrar fontes de renda maiores, que permitam que novos destinos sejam explorados.

Quem já tem um pouco mais de experiência no mundo digital, pode apostar no próprio negócio, tanto no e-commerce quanto em outras atividades.

No caso do investimento ser feito em uma loja virtual, a melhor forma de conseguir gerir o negócio à distância, é apostar no dropshipping, modalidade em que o vendedor apenas faz a intermediação da venda, mas não precisa ter um estoque próprio (vale a pena pesquisar sobre o assunto, pois pode ser um caminho bem interessante para quem deseja fazer as malas e viajar mundo afora).

Quem deseja montar uma operação física, pode fazer isso e contratar funcionários para realizar a parte de preparação logística e o gerenciamento do estoque, mas o e-commerce, também, não é única opção para quem quer se tornar um nômade digital.

O que é preciso para se tornar um nômade digital?

Além dos exemplos citados acima, é possível viajar o mundo todo trabalhando de diversas outras formas, mas, em todos os casos, há algumas exigências mínimas para começar. Entre elas:

Uma garantia de que haverá um fluxo de renda 100% sustentável por, no mínimo, 3 meses, antes de sair de casa.

Um bom notebook e um smartphone de boa qualidade, além de planos de dados de internet que sejam suficientes para manter a conexão de qualquer lugar do mundo, por indeterminado.

Ser bem organizado financeiramente, possuir conhecimentos sobre cotações de moedas, geografia mundial, idiomas e, preferencialmente, contatos nos países em que for se hospedar, pelo menos nos primeiros destinos.

Nomadismo digital é tendência no Brasil

O nomadismo digital deve se tornar cada vez mais comum, principalmente entre o jovem, que tem focado muito mais nas experiências de vida do que na estabilidade e na obtenção de um grande patrimônio.

Além disso, quanto mais a tecnologia evolui, menos faz sentido a necessidade de estar fisicamente presente em algum lugar para efetuar algum tipo de atividade digital.

Todas essas mudanças vão fazendo com que, cada dia mais, seja possível se manter economicamente sustentável e desfrutar da liberdade de viver onde quiser, pelo tempo que desejar.

Quem adora viajar e não quer ter que se submeter a uma rotina tradicional pode encontrar, nesse estilo de vida, uma nova forma de olhar para o mundo, não apenas como um espaço para viagens de férias, mas como um lugar ocupado a qualquer momento, para trabalhar, viver aventuras e expandir, infinitamente, seus horizontes.

*Esta é uma página de autoria de PROMOÇÃO RELAMPAGO PASSAGENS e não faz parte do conteúdo jornalístico do MIDIAMAX.

Veja também

As passagens da capital do MS para São Paulo estão sendo vendidas por R$ 410

Últimas notícias