Variedades / Saúde

Prefeitura dará até R$ 160 mil para projetos de combate a HIV e Aids

Prefeitura tem percebido aumento de casos de infecções na Capital

Joaquim Padilha Publicado em 31/01/2018, às 15h05

None

Prefeitura tem percebido aumento de casos de infecções na Capital

A Prefeitura de Campo Grande lançou nesta quarta-feira (31) um edital que pode conceder até R$ 160 mil a projetos destinados a ações de vigilância, prevenção e controle de infecções sexualmente transmissíveis, HIV, Aids e hepatites virais.

Também podem ser inscritos projetos de apoio a pessoas vivendo com HIV/Aids ou hepatites virais. Ao todo, serão contemplados quatro projetos, executados por Organizações da Sociedade Civil.

Os projetos devem priorizar segmentos da população específicos, como profissionais do sexo, LGBTTs, crianças e jovens em situação de vulnerabilidade, população indígena, negra ou de rua, ou ainda usuários de drogas.

Os projetos podem ser enviados em até 30 dias, conforme as disposições do edital, em envelope lacrado para a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). Mais informações podem ser obtidas no Diogrande desta quarta-feira.Prefeitura dará até R$ 160 mil para projetos de combate a HIV e Aids

Aumento de casos na Capital

Segundo a Prefeitura, houve um aumento nos casos de sífilis congênita em menores de um ano na Capital, entre os anos de 2013 e 2018, de 4,7 casos para cada mil nascidos vivos, para 8,47 casos.

Quanto aos casos de hepatites virais, Campo Grande teve 27 novos casos da Hepatite B e 49 da Hepatite C durante o ano de 2016. A doença é silenciosa, podendo chegar a formas descompensadas crônicas ou hepatocarcinoma.

Os casos de detecção de Aids em menores de cinco anos somaram 44 crianças expostas ao vírus HIV em 2016, segundo a Prefeitura, o que também indica um aumento gradativo do número de gestantes infectadas pelo vírus.

Jornal Midiamax