Variedades / Saúde

MS notifica 1ª suspeita de febre amarela, que já tem 550 registros no País

Vítima suspeita viajou para Santa Catarina

Midiamax Publicado em 26/01/2017, às 19h26

None
_mg_5786_copy.jpg

Vítima suspeita viajou para Santa Catarina

O Ministério da Saúde atualizou o boletim de febre amarela, nesta quinta-feira (26), e Mato Grosso do Sul tem o primeiro caso suspeito da doença. São 550 casos suspeitos em todo o País em 2017. Do total de notificados até agora, 72 foram confirmados, 23 descartados e 455 continuam sob investigação.

Conforme a publicação, os casos foram registrados em Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, que já descartou todos os casos notificados. Minas Gerais continua sendo o estado com o maior número de registros até o momento.

De acordo com a SES (Secretaria Estadual de Saúde), a vítima suspeita da doença esteve em Bonito entre o dia 25 de dezembro e o dia 2 de janeiro. Natural de Blumenau, Santa Catarina, foi no estado, no dia 15 de janeiro que ele começou a apresentar os sintomas. Após a viagem em Bonito, ele também esteve em São Paulo. 

A SES monitora os resultados dos exames junto à Secretaria de Saúde de Santa Catarina. Além da suspeita de febre amarela, que deve demora 15 dias para emitir resultados após exame, o paciente também foi confirmado com leptospirose, após testes. Mato Grosso do Sul, conforme a SES, integra uma lista de estados considerados endêmicos para a febre amarela, e a relação é motivada pela proximidade com matas e florestas.

Para garantir a imunização da população das áreas de recomendação da vacina, o Ministério da Saúde reforçou o estoque estratégico com mais 11,5 milhões de doses. De forma imediata, a Fiocruz/Biomanguinhos repassará 6 milhões de doses ao Ministério da Saúde. Além disso, a fundação, que é veiculada à Pasta, possui 5,5 milhões de doses que serão entregues de acordo com as solicitações do Ministério.

Mortes de macacos

Há cerca de 15 dias, uma sequência de mortes de macacos acenderam o sinal de alerta em relação à suspeita de febre amarela na região do Bolsão. Quatro macacos foram encontrados mortos em Aparecida do Taboado, distante 456 quilômetros de Campo Grande.

Depois disso, as notícias de que o Brasil está passando pelo pior surto de febre amarela em 14 anos, incluindo os óbitos dos animais no Estado, aumentou a procura por vacina contra a doença.

A população buscou as unidades de saúde mesmo debaixo de chuva, nesta quarta-feira (25), para colocar a imunização em dia ou, ao menos, saber se precisavam. 

O gerente da UBS (Unidade Básica de Saúde) Tiradentes, Nelson Leão, explicou que aqueles que já tomaram as duas doses estão imunizados, mas os que não lembram se receberam as duas doses estão tomando a vacina.

Febre Amarela no MS

Conforme dados da SES (Secretaria de Estado de Saúde), em Mato Grosso do Sul forma registrados apenas dois casos com óbito causado pela febre amarela. Um deles aconteceu em 2010, em Corumbá, município 444 quilômetros distante de Campo Grande e o outro em Bonito, a 300 quilômetros da capital, em 2015. Entretanto a SES enfatiza que foram casos importados, ou seja, a doença foi contraída fora do Estado.
A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informa que desde 2010 houve 6 casos de febre amarela foram notificados em Campo Grande, porém todos foram descartados.

Jornal Midiamax