Variedades / Saúde

Do total gasto pelo governo em saúde, apenas 1,48% foi em investimento

Valores correspondem aos período de janeiro a abril de 2017.

Midiamax Publicado em 04/08/2017, às 19h53

None

Valores correspondem aos período de janeiro a abril de 2017.

Dos R$ 392 milhões gastos pelo governo de Mato Grosso do Sul em saúde nos primeiros quatro meses de 2017, apenas 1,48% (R$ 5,82 milhões) foram em investimentos no setor. Os outros 98,52% foram gastos com pessoal, juros, encargos e amortização da dívida e outras despesas correntes. Os números constam na prestação de contas apresentada pela Secretaria de Estado de Saúde nesta sexta-feira (4), no Plenarinho Deputado Nelito Câmara, na Assembleia Legislativa.

O valor pode ser explicado pela situação financeira do Estado. O secretário Nelson Tavares afirmou que chegou a atrasar repasses a municípios e hospitais por conta da queda na arrecadação, mas que os débitos pendentes serão quitados na próxima semana.

Somente com pessoal e encargos sociais na área de saúde, foram liquidados R$ 127,249 milhões no primeiro quadrimestre do ano. Os valores liquidados correspondem aos serviços que foram executados no período.

Já o valor empenhado pela Secretaria de Saúde é bem maior, ultrapassando a marca de R$ 1 bilhão durante os quatro meses, sendo R$ 896 milhões de recursos próprios. O empenho é quando o órgão público garante a reserva de dinheiro para um pagamento planejado, que poderá ser executado e pago bem depois. É o primeiro estágio da despesa pública.

Apesar da dificuldade financeira, Tavares garantiu que a segunda etapa da Caravana da Saúde – principal programa social do governo de Mato Grosso do Sul – será realizado neste ano. A previsão é que os atendimentos comecem ainda neste mês. O cronograma das cidades que serão atendidos, segundo o secretário, ainda será definido pelo governador Reinaldo Azambuja.

Na nova edição, ainda conforme ele, serão atendidos todos os alunos das escolas públicas (estaduais e municipais) com exames e tratamentos oftalmológicos e auditivos e, quando necessário, o fornecimento de óculos e aparelhos auditivos. Além disso, haverá uma parceria com o Hospital de Câncer de Barretos para combater câncer do colo de útero e de mama.

Jornal Midiamax