Variedades / Saúde

49,5 mil meninos devem ser vacinados contra HPV em MS

Até 2016, imunização era feita apenas em meninas

Wendy Tonhati Publicado em 06/01/2017, às 15h26

None
o-vacina-hpv-sus-facebook.jpg

Até 2016, imunização era feita apenas em meninas

A rede pública de saúde vai vacinar 49,5 mil meninos contra o HPV em Mato Grosso do Sul. O público-alvo são meninos na faixa etária de 12 a 13 anos além de 2,6 mil jovens que vivem com HIV/aids. Até o ano passado, esta imunização era feita apenas em meninas. De acordo com o Ministério da Saúde, a faixa-etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos os meninos com 9 anos até 13 anos.

A expectativa é imunizar em todo país mais de 3,6 milhões de meninos em 2017, além de 99,5 mil crianças e jovens de 9 a 26 anos vivendo com HIV/aids, que também passarão a receber as doses. Para isso, o Ministério da Saúde adquiriu seis milhões de doses, ao custo de R$ 288,4 milhões. 

O esquema vacinal para os meninos contra HPV é de duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Para os que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses). No caso dos portadores de HIV, é necessário apresentar prescrição médica.

Para as meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus. O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual.

Estimativas da OMS indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras do vírus, sendo 32% infectadas pelos tipos 16 e 18.  Em relação ao câncer do colo do útero, estudos apontam que 265 mil mulheres morrem devido à doença em todo o mundo, anualmente. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima 16 mil novos casos.

Jornal Midiamax