Variedades / Saúde

Saúde pretende imunizar mais de 170 mil crianças contra a Poliomielite em MS

O grupo alvo para a campanha são as crianças menores de 5 anos de idade

Gerciane Alves Publicado em 11/08/2015, às 20h54

None
vacinacao.jpg

O grupo alvo para a campanha são as crianças menores de 5 anos de idade

Do dia 15 a 31 de agosto começa em todo Brasil a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e a Campanha Nacional de Multivacinação para Atualização de Caderneta de Vacinação. A ação é uma parceria do Ministério da Saúde, por meio da CGPNI (Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações) com as Secretarias Estaduais e Municipais da Saúde.

Esta será a 36ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, comemorando o 26º ano sem a doença no País, estando livre do poliovírus desde 1990. De acordo com o Ministério, até que aconteça a certificação mundial da erradicação do agente infeccioso, todas as ações devem ser mantidas.

A Campanha, que terá como Dia D, 15 de agosto, e tem como objetivo vacinar indiscriminadamente crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade, com o objetivo de evitar a reintrodução do vírus selvagem da poliomielite no País.

Em Mato Grosso do Sul este público-alvo representa uma população de 179.218 crianças, sendo a meta mínima a atingir será de 95% de cobertura vacinal em cada município, correspondendo a 170.258 crianças com a vacina oral contra a poliomielite, independentemente de ter sido vacinada em outra situação.

Desde 1971, no Brasil, muitos esforços foram envidados para o controle, a eliminação e a erradicação das doenças imunopreveníveis no país. Uma série de iniciativas e estratégias foi desenvolvida, destacando-se o envolvimento das três esferas de gestão nas ações de imunização, resultando na erradicação da varíola, febre amarela urbana e poliomielite.

O grupo alvo para a campanha de Multivacinação para Atualização do Esquema Vacinal são as crianças menores de cinco anos de idade. Durante o período dessa campanha, em todas as Unidades Federadas serão contabilizadas as doses aplicadas. Deverá ser avaliada a situação vacinal do grupo alvo, para que de forma seletiva proceda-se a atualização da caderneta de vacinação, de acordo com os esquemas preconizados pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações). Nessa ocasião, serão ofertadas todas as vacinas do calendário básico de vacinação da criança visando diminuir o risco de transmissão de enfermidades imunopreveníveis, assim como, reduzir as taxas de abandono do esquema vacinal.

Jornal Midiamax